Serviço de e-coaching pode ser opção mais barata para quem quer evoluir na carreira

Enquanto que o serviço de um coaching custa de R$ 200 a R$ 1.500 a hora da sessão, o e-coaching é R$ 138 por três meses

SÃO PAULO – Já não é de hoje que muitos profissionais, quando enfrentam problemas na carreira, sobretudo relacionados à dificuldade de atingir metas, procuram os serviços de um coaching para ajudar a encontrar uma solução.

Entretanto, com custos que variam de R$ 200 a R$ 1.500 a hora da sessão, o auxílio de um coaching acaba se tornando inviável para muita gente. Nesta situação, os serviços do e-coaching podem ser a solução.

De acordo com o CEO da Your Life do Brasil – empresa especializada no desenvolvimento e gestão de vida e carreira -, Rubens Gurevich, por três meses, quem contrata os serviços do e-coaching paga R$ 138.

PUBLICIDADE

Como funciona?
Assim como acontece no coaching, o processo e a dinâmica do e-coaching começam com um diagnóstico, a partir do qual é traçado um plano de ação, que será monitorado pelo tempo especificado.

O diagnóstico, explica Gurevich, pode ser feito por meio de um questionário de perfil comportamental, que é cruzado com o banco de dados da empresa ou por meio de uma avaliação 360º (feita por pessoas).

Identificados os gaps (lacunas) e talentos, escolhem-se duas competências para serem trabalhadas, de modo que estas, entre outras coisas, ajudem a atenuar os problemas encontrados.

Neste processo, acrescenta o especialista, é necessário muita responsabilidade e comprometimento do profissional, já que a pessoa fará todo o processo de forma virtual, recebecendo por e-mail uma série de exercícios de aperfeiçoamento, que, seguidos à risca, levarão ao desenvolvimento da habilidade trabalhada.