Sem estresse: 15 maneiras de evitar o problema no dia-a-dia do trabalho

Saber administrar o tempo e não ter medo de dizer "não" são os dois primeiros passos para combater o estresse

SÃO PAULO – O coach e autor do livro “Executivo, o super-homem solitário”, Emerson Ciociorowski, explica que existem dois fatores importantes para evitar o estresse no trabalho.

“Saber administrar o tempo, elegendo prioridades, e não ter medo de dizer não. É preciso respeitar seus limites, até mesmo físicos. As pessoas têm dificuldade de recusar trabalho, porque querem fazer média com todo mundo, porque desejam ser reconhecidas ou simplesmente porque gostam de ser as boazinhas da empresa”, afirma.

Para dizer não, é preciso planejar as atividades diárias e dosar o tempo. “Quem planeja sabe exatamente o que pode e o que não consegue fazer, bem como tem mais embasamento para negociar prazos com o superior”, explica o coach.

Causas externas

PUBLICIDADE

No entanto, as causas do estresse no trabalho não se resumem ao excesso de tarefas a cumprir ou à dificuldade em administrar o tempo.

“Existem os conflitos com os colegas, a competição, a pressão por resultados… Até mesmo um fator externo, como a crise, pode acarretar estresse. O contexto nas empresas é de contenção de custos e equipes enxutas. Todos nós sofremos com o acúmulo de trabalho e de informações e com a exigência de respostas cada vez mais rápidas, de maneira que o estresse é quase inevitável”.

As 15 dicas

Confira as dicas elaboradas pelo diretor de Vendas e Operações do Monster Brasil, Rodolfo Ohl, e pelo coach Emerson Ciociorowski, para combater o estresse:

  1. Desenvolva consciência corporal: perceba como os fatores de estresse afetam sua saúde e tome consciência de suas causas;
  2. Busque compensação de alguma maneira, isto é, procure realizar atividades que deem prazer. Não adianta se matricular em uma academia se fazer exercícios físicos não passa de outro fator de estresse para você, ou se você simplesmente não consegue ir à academia por total falta de tempo. Existem alternativas, tais como caminhar em um parque, ler um livro, meditar ou praticar um hobby que dê satisfação;
  3. De vez em quando, se desligue! Inclusive, procure ter momentos de ócio;
  4. Quando você estiver prestes a explodir, saia para dar uma volta no quarteirão e respire fundo. É importante sair do ambiente de trabalho, pois uma atitude equivocada pode acarretar consequências negativas, prejudicando o bom clima da equipe e até mesmo o resultado final do trabalho;
  5. Tenha uma alimentação saudável;
  6. Na hora de planejar suas atividades e definir prioridades, conte com as interrupções e as situações emergenciais;
  7. Apesar de ser quase impossível, tente não se envolver emocionalmente com o trabalho. Caso contrário, você estará sujeito a sofrer de estresse todas as vezes em que receber um feedback negativo;
  8. Tire férias regularmente;
  9. Procure um médico, que pode ser um clínico-geral, converse com ele sobre seu estresse e faça check-ups regularmente. Mas Ciociorowski recomenda não trocar de médico com frequência. É interessante fazer acompanhamento regular com um mesmo médico;
  10. Busque qualidade no sono. Se tiver dificuldade para pegar no sono ou tiver um sono agitado, pode ser sinal de que algo não vai bem;
  11. Seja flexível e aceite as mudanças no dia-a-dia, como o surgimento de um relatório que precisa ser feito, ou de uma reunião de emergência;
  12. Trabalhe sua forma de enxergar o mundo, veja as situações por diversos ângulos e seja otimista, mas com boa dose de realismo. Nada de se enganar;
  13. PUBLICIDADE

  14. Na hora do almoço, converse sobre assuntos positivos. Falar mal do trabalho, por exemplo, pode causar estresse. “Não é proibido falar de trabalho no horário do almoço, desde que sejam abordados assuntos positivos, como novos projetos interessantes da empresa. É uma tendência do ser humano reclamar, do trabalho e das pessoas. Tente fugir desse círculo vicioso”, aconselha Rodolfo Ohl;
  15. Aceite as diferenças. De acordo com o diretor do Monster Brasil, esse é o grande desafio no relacionamento interpessoal. “Cada pessoa é única. Aprenda a ser tolerante e a trabalhar as diferenças. É possível construir algo em comum mesmo com colegas completamente diferentes. É difícil? Sim. Há tantas pessoas por aí que, por algum motivo, nos incomodam. Pratique este exercício: encontre qualidades nessas pessoas. Pessoas teimosas, difíceis de lidar, sempre aparecerão em nossas vidas. Pode ser um cliente ou um colega de trabalho. Elas só mudam de nome”, diz ele;
  16. Encare o estresse de maneira natural. As empresas preconizam que são mais valorizados os funcionários otimistas, alegres, que estão de bem com a vida 24 horas por dia. Por conta disso, muita gente faz o possível e o impossível para esconder que está estressada, o que pode ser prejudicial. Somos pessoas de carne e osso e nem sempre estamos alegres. O estresse é uma resposta natural do nosso organismo a fatores de mudança, na definição do canadense Hans Selye, médico e pesquisador que utilizou o termo estresse pela primeira vez, em 1936.

Dito tudo isso, lembre-se de que é o único responsável pelo que acontece a si próprio. “Se não assumir a responsabilidade de administrar seu estresse, ninguém o fará por você”, completa Ciociorowski.