Sem crise: mercado de TI continua a contratar

"Considerado um setor próspero, a TI nacional parece se manter ilesa diante da atual turbulência", afirmaram especialistas da Asyst Sudamérica

SÃO PAULO – Enquanto diversos setores da economia demitiram ou pararam de contratar, por causa da crise financeira global, um deles está no movimento contrário: o mercado de TI (tecnologia da informação).

“Considerado um dos setores mais prósperos da atualidade, a TI nacional parece se manter ilesa diante da atual turbulência”, afirmaram o diretor de negócios da Asyst Sudamérica, Francisco Blagevitch, e o diretor de processos, Oswaldo Brancaglione, em artigo sobre o assunto.

Com isso, mantém-se a expectativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) de crescimento de 10% ao ano no mercado de TI na próxima década no Brasil, contra 3% do resto do mundo.

PUBLICIDADE

Nos Estados Unidos, o diretor do departamento de Ciência da Computação da Universidade Stanford, William Dally, defende que os estudantes troquem cursos na área de finanças, que foi bastante afetada pela crise global, pelos de tecnologia, visão comprovada por dados do Bureau de Estatísticas de Trabalho: o número de analistas de dados e sistemas de rede deve chegar a 402 mil em 2016, contra os atuais 262 mil, enquanto o de engenheiros de software deve saltar de 507 mil para 733 mil.

Perfil

Não importa se são novatos ou experientes, as contratações atingem todas as faixas etárias. O que se espera do profissional, na verdade, é capacitação, diante de um cenário que trouxe desconfiança para o empresariado nacional. “Mesmo com a turbulência, o mercado continuará a demandar recursos de TI. E, para isso, é fundamental contar com equipes capacitadas”, afirmaram os especialistas.

Momento

De acordo com Blagevitch e Brancaglione, o profissional da área de tecnologia vem ganhando cada vez mais status dentro das organizações e passou a ser usado como aliado estratégico. É ele quem garante a continuidade do negócio e agrega valor ao modelo de processos das companhias.

“É por isso que, na contramão do que se espera, a atual crise pode colaborar para impulsionar as profissões no setor de tecnologia”, ponderaram os especialistas.

O cenário traz benefícios a quem está procurando uma vaga: você pode escolher o local onde vai trabalhar! Isso desde que seja capacitado, motivado e esteja disposto a se tornar um diferencial.