Seis das dez melhores escolas de MBA de negócios do mundo estão nos EUA

Porém, o país não está no topo da lista, lugar ocupado pelo IESE Business School, da Universidade de Navarra, na Espanha

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os Estados Unidos detêm seis das dez melhores escolas de MBA (Master Business Administration) de negócios de período integral em todo o mundo.

Porém, as duas primeiras posições são de escolas presentes na Europa. O primeiro lugar é do IESE Business School, da Universidade de Navarra, na Espanha. No ranking do ano passado, ela ocupava o segundo lugar. A posição é ocupada, na edição deste ano, pelo IMD (International Institute for Management Development), escola da Suíça que, em 2008, estava no topo da lista.

O ranking, que está em sua oitava edição, é divulgado anualmente pelo The Economist.

A lista

Aprenda a investir na bolsa

Na terceira posição, começa a liderança norte-americana, com nomes de escolas de MBA de negócios até a sétima posição, de acordo com a tabela abaixo, que mostra o ranking das dez melhores:

Os melhores programas de MBA do mundo
PosiçãoInstituiçãoPaís
1IESE Business School, University of NavarraEspanha
2International Institute for Management Development (IMD)Suíça
3University of California at Berkeley, Haas School of BusinessEUA
4University of Chicago, Booth School of BusinessEUA
5Harvard Business SchoolEUA
6Dartmouth College, Tuch School of BusinessEUA
7Stanford Graduate School of BusinessEUA
8London Business SchoolInglaterra
9University of Pennsylvania, Wharton SchoolEUA
10Vierick Leuven Gent Management SchoolBélgica

Fonte: The Economist

Imperfeito

De acordo com o The Economist, o ranking não é perfeito, já que aquilo que faz um programa de MBA bom varia para cada pessoa. Por isso, nos 21 anos, a pesquisa perguntou a cerca de 150 mil estudantes qual era o motivo da escolha por um MBA. Quatro fatores foram apontados:

  • Para abrir oportunidades de carreira ou promover a carreira atual;
  • Desenvolvimento pessoal ou experiência educacional;
  • Aumento de salário;
  • Potencial de networking (rede de contatos).