Segurança no trabalho será avaliada pelo governo após alerta de sindicalistas

Setor acredita que aumento da produtividade também pode ampliar o número de acidentes de trabalho

SÃO PAULO – O alerta de sindicalistas sobre um possível aumento nos índices de acidentes com trabalhadores, por conta da nova política industrial, tem sido avaliado pelo governo. Para o setor, o aumento da produtividade seria o principal desencadeador de tal problema. O tema foi debatido nesta terça-feira (9) durante o seminário Política Industrial e Desenvolvimento, organizado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores).

De acordo com a Agência Brasil, a própria Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, entidade vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, concorda que faltam detalhes sobre as condições de trabalho.

“De fato não está clara a ligação da política industrial com a melhoria das condições de trabalho. Essa é uma reivindicação importante para a presidenta Dilma Rousseff incluir de forma transversal na política industrial”, informou o presidente da agência, Mauro Borges Lemos.

PUBLICIDADE

Melhoria das condições de trabalho
Segundo o presidente da CUT, Artur Henrique, é importante fornecer condições para o aumento da produção, mas a iniciativa precisa ser acompanhada de medidas preventivas que possam garantir a integridade dos trabalhadores.

A opinião é compartilhada pelo economista da Unicamp (Universidade de Campinas), Anselmo dos Santos, que admite ainda não ter observado nenhuma proposta que aponte perspectivas de melhoras nas condições de trabalho. “A elevação da produtividade pode resultar no aumento do risco de segurança do trabalhador. Por isso, é importante discutir a forma como essa produção será incentivada”, diz Santos, que avalia como positiva a oportunidade de rediscutir essas relações com o governo.