Sebrae-SP: faturamento das micro e pequenas empresas sobe 7,6% em março

Dado diz respeito à comparação com fevereiro. Já na análise trimestral, o faturamento teve crescimento de 1,3%

SÃO PAULO – O faturamento real das micro e pequenas empresas paulistas subiu 7,6% em março, na comparação com fevereiro deste ano, o que representou R$ 1,4 bilhão a mais na receita do universo dos pequenos negócios.

Na comparação entre o primeiro trimestre de 2006 e 2007, o faturamento teve alta de 1,3%, motivado pelo controle da inflação e pela recuperação de renda dos trabalhadores. Os dados são do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que divulgou sua Pesquisa Indicadores Sebrae-SP nesta quarta-feira (16).

Análise regional

Entre o primeiro trimestre de 2006 e 2007, a maior alta no faturamento coube ao Grande ABC, uma vez que as MPEs da região viram sua receita real subir 11,9%. Em seguida, veio o Interior (5,7%).

PUBLICIDADE

Em contraposição, no município de São Paulo (-3,4%) e na região metropolitana (-2,3%), as variações de faturamento foram negativas na comparação entre os trimestres.

Faturamento por setor

De acordo com a pesquisa, o faturamento do setor industrial e comercial subiu na comparação entre os três primeiros meses de 2006 e 2007, com índices de 2,8% e 2,6%, respectivamente. Já o setor de serviços teve queda de -2,6% no período analisado.

Segundo o economista do Observatório das MPEs do Sebrae, Pedro João Gonçalves, os índices só não tiveram resultados melhores devido ao setor de serviços. “A inflação sob controle e a conseqüente recuperação da renda do trabalhador, os cortes nos juros básicos (Selic), a maior oferta de crédito e a recuperação do agronegócio propiciaram uma melhora no mercado interno e, conseqüentemente, contribuíram para o aumento da receita das pequenas empresas”.

Salários

Na comparação entre os trimestres, os rendimentos dos trabalhadores das micro e pequenas empresas tiveram alta de 6,6%. Já o gasto com folha de salários das MPEs teve alta de 4,4% no período, com pagamento médio de R$ 2.009,00.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa Indicadores, realizada mensalmente pelo Sebrae-SP, analisa o desempenho de 2,7 mil micro e pequenas empresas, amostra representativa no universo das MPEs da indústria da transformação, comércio e serviços da capital, região metropolitana de SP, ABC e interior.