Sebrae-SP: faturamento das micro e pequenas empresas caiu 4,1% em janeiro

Dado diz respeito à comparação com dezembro. No entanto, na análise anual o faturamento ficou praticamente estável

SÃO PAULO – O faturamento real das micro e pequenas empresas paulistas diminuiu 4,1% em janeiro, na comparação com dezembro do ano passado, devido à concentração de férias coletivas nas empresas e da retração dos gastos dos consumidores, que acontece tradicionalmente após o Natal.

Na comparação com janeiro do ano passado, o faturamento ficou praticamente estável – alta de 0,3%.

Os dados são do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que divulgou sua Pesquisa Indicadores Sebrae-SP nesta terça-feira (20).

Análise regional

PUBLICIDADE

Entre janeiro de 2006 e 2007, a maior alta no faturamento coube ao Grande ABC, uma vez que as MPEs do município viram sua receita real subir 31%. Em seguida, veio o Interior (5,5%). Já as empresas do município e da região metropolitana de São Paulo tiveram faturamento negativo, de -8,8% e -3,9%, respectivamente.

Faturamento por setor

De acordo com a pesquisa, o faturamento do setor de Comércio foi o único que apresentou alta, de 4,4% entre janeiro de 2006 e 2007, devido às liquidações de janeiro. Serviços registrou queda de 7% e a Indústria ficou estável no mesmo período.

Segundo o coordenador do Observatório das MPEs do Sebrae, Pedro João Gonçalves, “essa queda (serviços) foi puxada pela retração do faturamento dos serviços prestados às empresas e pode ser tomada como indício de que as empresas estão contendo seus gastos na contratação de terceiros”.

Salários

Em janeiro, os rendimentos dos trabalhadores das micro e pequenas empresas tiveram alta de 16,1% em relação ao mês de janeiro de 2006. Em relação a dezembro último, houve queda de 19,8%, já que no último mês do ano, tradicionalmente, são pagas as parcelas do 13º salário, o que aumentou o rendimento dos trabalhadores em dezembro.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa Indicadores, realizada mensalmente pelo Sebrae-SP, analisa o desempenho de 2,7 mil micro e pequenas empresas, amostra representativa no universo das MPEs da indústria da transformação, comércio e serviços da capital, região metropolitana de SP, ABC e interior.