Sebrae-SP dissemina cultura empreendedora entre universitários e professores

"Jovens precisam adquirir noções de gestão, já que boa parte partirá para o auto-emprego", diz diretor de agência da USP

SÃO PAULO – O mercado de trabalho torna-se cada vez mais competitivo, ao mesmo tempo em que as relações trabalhistas se deterioram, com o aumento da informalidade e a oferta de salários inadequados em troca de muito, muito trabalho. Mas, como Darwin dizia, sobrevive aquele que consegue se adaptar.

E, nos dias atuais, a adaptação ao mercado de trabalho implica a habilidade de empreender. Não somente profissionais liberais, como advogados, médicos e dentistas, passaram a enxergar o empreendedorismo como uma solução positiva frente às mudanças no mercado, como também todas as demais categorias.

Essa mudança de mentalidade é comprovada por um dado do Sebrae que indica que, anualmente, cerca de 18 mil jovens, entre 18 e 24 anos, abrem uma micro ou pequena empresa no estado de São Paulo. Isso significa que eles são donos de 17% do total de MPEs dos 645 municípios paulistas.

PUBLICIDADE

Pensando nisso, há cerca de um mês, o Sebrae-SP assinou um termo de compromisso com a Agência USP de Inovação, órgão da Universidade de São Paulo com o intuito de disseminar a cultura empreendedora no meio universitário. A parceria pretende promover o empreendedorismo entre professores e alunos nessa instituição de ensino, em seus sete campi – São Paulo, Ribeirão Preto, São Carlos, Pirassununga, Bauru, Piracicaba e Lorena.

Ações

Entre as ações previstas, estão o incentivo à participação dos alunos da USP no Desafio Sebrae, competição virtual que visa despertar o espírito empreendedor nos participantes. A USP participou de todas as edições, ficando sempre entre as finalistas na etapa estadual. Suas equipes ganharam por duas vezes a final nacional, em 2000 e 2005.

Além disso, conforme informou a Agência Sebrae, será promovida a capacitação de professores na disciplina Empreendedorismo para futura aplicação desse conceito junto aos alunos. “Queremos criar uma cultura empreendedora na universidade, para que os jovens que hoje estão nos bancos universitários possam ganhar inserção no mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, acreditamos que a sociedade vai se beneficiar com a entrada no mercado de projetos bem-sucedidos”, afirmou o diretor da Agência USP de Inovação, Oswaldo Massambani.

Inclusive, segundo o diretor, está prevista ainda a implantação da disciplina na grade curricular de diversos cursos da USP. “Achamos fundamental que os universitários adquiram noções de gestão, já que boa parte deles deverá partir para o auto-emprego e abrir seu próprio negócio”, acrescentou Massambani.

Atividades nos campi

O projeto Sebrae no Campus ainda prevê a realização de uma série de atividades nos diversos campi da USP, como cursos, oficinas e a instalação do Túnel do Empreendedor, uma exposição itinerante com estações compreendendo ilustrações e textos que abordam temas como a atual situação das empresas paulistas, exemplos de sucessos e derrotas de empresários e seus negócios e dicas de como desenvolver habilidades de empreendedores.

Ainda deverá ser realizada uma olimpíada universitária, com o objetivo de promover os projetos dos alunos de pós-graduação que tenham potencial de mercado. A USP conta hoje com 80 mil alunos, sendo 40 mil cursando mestrado e doutorado, e 5,5 mil professores.

Em todo o Estado, o Sebrae-SP já desenvolve atividades em parceria com mais de 30 instituições de ensino, como Unesp (Universidade Estadual Paulista), Universidade Mogi das Cruzes, Universidade Anhembi Morumbi e Unicsul (Universidade Cruzeiro do Sul).