sem vendas

Se abster de álcool pode atrapalhar os negócios

Segundo o jornal The New York Times, profissionais que deixaram de beber diminuíram suas vendas e clientes

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Uma publicação no jornal norte-americano The New York Times diz que deixar de beber álcool pode atrapalhar a carreira de executivos de vendas que se reúnem frequentemente com clientes. A afirmação foi baseada em depoimentos de profissionais que, ao deixarem de beber, diminuíram suas vendas e clientes.

Segundo a publicação, isso acontece porque reuniões de negócios ou conversas com clientes acontecem, na maioria dos casos, em bares ou cafés e são acompanhadas por “bons drinques”. “Para os profissionais que se abstêm do álcool – pela saúde, religião, recuperação ou por preferência – às vezes pode parecer mais difícil ficar à frente de outros que dispõem do artifício”, diz.

O diretor de um programa de tratamento especial de reabilitação para profissionais, Link Christin, explica que a bebida já faz parte da negociação. “Se você diz que não bebe, você tem que lidar com a suspeita de que não é capaz de ‘jogar o jogo’”.

PUBLICIDADE

“Há uma percepção de que você é quase impotente”, disse um editor de uma revista de estilo de vida que não quis se identificar porque seus colegas de trabalho não sabem que entrou em um programa de reabilitação. O editor conta que teve até de recusar uma promoção porque teria de degustar vinhos, o que sua situação atual não permite. “Eu simplesmente não posso ir a um jantar com um enólogo e dizer ‘não, obrigado’”.

Mesmo com esses casos, o jornal cita exceções. “Warren Buffet, Donald Trump, Joseph R. Biden Jr. e Larry Ellison são abstêmios.”