Salário mínimo: nova classe média fica com 75% dos R$ 63 bi injetados na economia

De cada R$ 100 acrescidos ao salário mínimo em 2012, R$ 75,50 irão para os brasileiros pertencentes à nova classe média

SÃO PAULO – O aumento do salário mínimo vai injetar R$ 63,93 bilhões a mais na economia brasileira durante todo o ano de 2012. Desse volume, 75,5% estarão nas mãos da nova classe média.

De acordo com levantamento do Data Popular, divulgado nesta segunda-feira (16), de cada R$ 100 acrescidos ao salário mínimo em 2012, R$ 75,50 irão para os brasileiros pertencentes à nova classe média. Assim, serão R$ 3,716 bilhões ao mês apenas para essa classe.

Nova classe média
O aumento do salário mínimo fará com que a nova classe média receba um adicional de R$ 48,305 bilhões em 2012, frente ao que receberia se não houvesse o reajuste. Como medida de comparação, esse valor supera o PIB (Produto Interno Bruto) de países como Bolívia e Paraguai.

PUBLICIDADE

Desses R$ 48,305 bilhões, a maior parte vai para a classe média presente no Sudeste (38,1%), Nordeste (33%) e Sul (13,7%). No Centro-Oeste e no Norte, serão 7,5% e 7,7% do total respectivamente.

Baixa renda
Serão cerca de R$ 12 bilhões a mais para a baixa renda em 2012 com o aumento do salário mínimo. De acordo com o Data Popular, esse valor equivale ao montante pago para os beneficiários do programa Bolsa Família.

O salário mínimo passou de R$ 545 em 2011 para R$ 622 em 2012, portanto, um aumento de 14,13%. Desse percentual, 7,4% será de aumento real.