crise

Salário médio de alguns cargos já caiu 43%; saiba quais foram mais atingidos

Para um Engenheiro de Projetos na construção civil, por exemplo, o salário que antes variava entre R$ 8 mil e R$ 12 mil no ano passado agora tem uma média de R$ 6 mil a R$ 8 mil

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O desemprego no Brasil segue aumentando e além da recolocação no mercado estar mais complicada, a remuneração média de algumas profissões já apresentou uma queda de 43%, segundo levantamento da Page Personnel.

“Como há mais profissionais qualificados no mercado e poucas oportunidades de emprego, a régua salarial acaba caindo. É um fenômeno que não acontece desde 2009”, disse Lucas Oggiam, gerente da Page Personnel. “Temos observado que essa queda tem atingido especialmente os trabalhadores mais experientes, que buscam recolocação ou troca de emprego em posições mais sêniores, em cargos de gerência ou coordenação”.

Para um Engenheiro de Projetos na construção civil, por exemplo, o salário que antes variava entre R$ 8 mil e R$ 12 mil no ano passado agora tem uma média de R$ 6 mil a R$ 8 mil.

PUBLICIDADE

O levantamento que mostra as principais profissões que tiveram uma queda na remuneração média foi feito entre setembro de 2015 e fevereiro de 2016 com 10 mil candidatos.

Confira quais foram os cargos que mais sofreram desvalorização salarial:

1. Analista de comércio exterior sênior
O profissional, responsável pelos processos de importação e exportação de matérias-primas e produtos acabados, viu seu salário cair da média de R$ 5 mil a R$ 6 mil cair para R$ 4 mil a R$ 5 mil. A estimativa de tempo para recolocação no mercado de trabalho é de 3 a 12 meses.

2. Coordenador de TI
Para esse cargo, o tempo para recolocação é um pouco menor: deve levar em média de 1 a 6 meses. A média salarial apresentou uma queda de R$ 9 mil para R$ 8 mil entre 2015 e 2016.

3. Gerente de marketing generalista com inglês fluente
O responsável pelo marketing digital e off-line pode ter de esperar por até um ano para se recolocar em seu mercado. A média de remuneração teve uma queda de R$ 2 mil, passando dos R$ 10 mil para os R$ 8 mil

4. Gerente nacional
Aqui, a situação é a mesma do gerente de marketing: o profissional pode ficar de 1 a 12 meses desocupado até encontrar uma nova oportunidade no mercado de trabalho e viu seu salário cair da média dos R$ 10 mil para os R$ 8 mil.

PUBLICIDADE

5. Coordenador Financeiro/Contábil
Mesmo que esse seja um dos profissionais mais importantes para a área financeira de uma empresa, a recolocação no mercado de trabalho está levando entre 1 e 12 meses e o salário foi um dos que apresentou maior queda: dos R$ 8 mil a R$ 12 mil que costumavam receber no ano passado, esse ano a média é de R$ 8 mil a R$ 10 mil.