Salário de admissão em SP caiu 0,7% em outubro

O salário atingiu uma média de R$ 982. Das 100 principais ocupações analisadas, em nove os admitidos entravam ganhando salários maiores que os desligados

SÃO PAULO – O salário médio dos trabalhadores admitidos no estado de São Paulo caiu 0,7% em outubro e fechou em R$ 982, mostra o Observatório do Emprego e do Trabalho da Secretaria do Emprego e Relações de Trabalho do estado.

De acordo com o levantamento, o salário médio registrou aumento de 4%, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo a pesquisa, o maior valor foi observado na Região Metropolitana, onde a média ficou em R$ 1.078. Já o menor salário foi observado na região de Barretos, cuja a média alcançou os R$ 754.

Ganhando mais
Das 100 principais ocupações analisadas pelo Observatório, em apenas nove os trabalhadores admitidos entravam ganhando salários maiores que os desligados. “Uma justificativa provável para essa pressão salarial alta em outubro para algumas ocupações é a escassez de mão de obra”, afirma o secretário do Emprego e Relações de Trabalho, Pedro Rubez Jehá.

Dentre as ocupações de mais destaque, está a de recepcionista, cuja pressão salarial ficou em 1,08 em outubro, contra 0,93 em setembro. Quando a pressão salarial é acima de 1 significa que a remuneração média de quem está entrando é maior que o salário de quem está sendo desligado. Quando é menor que um, o salário de quem entra no mercado é menor do de quem está saindo.

As dez maiores pressões salariais 
OcupaçãoOut. 2010Set. 2010Out. 2009
Recepcionista 1,08               0,93               0,95                
Policiais, guardas-civis e agentes de trânsito 1,060,880,95
Montadores de máquinas, aparelhos e acessórios 1,051,07
Contadores e afins 1,040,830,89
Contínuos 1,040,980,96
Professores de nível médio no ensino fundamental 1,020,901,04
Professores de nível superior na educação infantil 1,011,010,98
Trabalhadores dos serviços domésticos em geral 1,011,031,01
Trabalhadores nos serviços de manutenção de edificações 1,011,000,66
Eletricistas de manutenção eletroeletrônica 1,001,050,90

Crescimento
No mês, o emprego formal registrou aumento de 3,3% na comparação com setembro. O saldo ficou em 55.377 vagas. “O crescimento foi concentrado no espaço e também com relação aos setores”, afirma o pesquisador da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), Hélio Zylberstajn.

Segundo ele, 80% das novas vagas de outubro se concentraram na Região Metropolitana do estado e 93% nos setores da indústria, do comércio, de atividades administrativas e do transporte.

Por ocupação, as que apresentaram maiores crescimentos foram operadores do comércio em lojas e mercados, que registraram 10.451 novas vagas. Outras 7.761 vagas foram criadas para agentes, assistentes e auxiliares administrativos e 7.105 para alimentadores de linha de produção.

Já a construção civil criou apenas 569 vagas no estado em outubro, contra os 4.077 de outubro do ano passado. “O setor está perdendo dinamismo neste final de ano”, afirma Zylberstajn.

A pesquisa mostra que as mulheres estão ocupando cada vez mais espaço no mercado de trabalho paulista, pois elas ocuparam 68,5% das novas vagas, ante os 54,1% do mês anterior e 45,2% em outubro do ano passado.

PUBLICIDADE

Do total de pessoas que entram no mercado, 92% são jovens de até 29 anos e 90,7% têm ensino médio completo.