Saiu da faculdade sem emprego? Isso não significa que está na carreira errada

"Existe a dificuldade de encontrar emprego pela própria limitação de oportunidades na área", explica consultora

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Você saiu da faculdade e está desempregado. Logo, começa a pensar que não nasceu para a profissão que escolheu e que tudo está perdido. Mas a realidade, na verdade, não é esta, mesmo porque, em alguns casos, você nem teve a chance de mostrar suas qualidades.

De acordo com a consultora de Planejamento de Carreira da Manager Assessoria em Recursos Humanos, Melina Graf, em alguns casos o erro não está no que o recém-formado está fazendo nem nele, mas na realidade do mercado de trabalho para a área que escolheu. “Existe a dificuldade de encontrar emprego pela própria limitação de oportunidades na área”, explicou.

Um termômetro para o recém-formado, neste caso, seria avaliar se os colegas que se formaram junto com ele estão com dificuldades para encontrar um emprego.

Áreas mais fáceis e mais difíceis

Aprenda a investir na bolsa

Melina explicou que nas áreas de Engenharia, Administração e Financeira, há mais facilidade de penetração no mercado de trabalho. Entre as mais difíceis, por outro lado, está a de TI (Tecnologia da Informação), pois requer muito conhecimento técnico.

Outra área com cenário negativo, apontada pela consultora, é a de Jornalismo e Publicidade, em que as contratações ocorrem, na maioria das vezes, por meio de indicação de outras pessoas.

O erro sou eu?

Se sua área está em ascensão, o problema, então, seria a falta de talento? A linha de pensamento é um tanto radical. Para Melina, nem sempre conseguimos avaliar se o profissional recém-formado possui ou não talento para determinada posição, pois ainda nem ingressou no mercado.

Por causa disso é que buscar uma outra profissão e/ou faculdade é o último recurso a que o profissional deve recorrer. Não desista antes de provar um pouco da área que escolheu.

Falta de estágio

Outro ponto a considerar é não justificar o desemprego por causa de uma falta de estágio durante a faculdade. “Existem grandes empresas que investem em programas de trainee, em que o profissional tem a oportunidade não só de entrar no mercado, mas também de desenvolver uma carreira na empresa”, relatou Melina sobre oportunidades nas quais, em alguns casos, não é necessário ter experiência anterior.

O que fazer?

Diante desta situação de desemprego, logo depois que saiu da faculdade, a consultora indica ao recém-formado que pesquise as tendências do mercado na área de atuação escolhida e que invista em uma boa formação acadêmica, idiomas e cursos de aperfeiçoamento voltados para a área de interesse.

PUBLICIDADE

“O importante é buscar sempre atualização no mercado que está cada vez mais dinâmico e competitivo, além de fazer contato com os profissionais da área”.