Saiu da empresa, mas quer voltar? É possível, mas para quem deixou portas abertas

Segundo especialista, é comum empresas recontratarem profissionais. Contudo, cabe a eles saírem da melhor maneira possível

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Foi-se o tempo em que os profissionais permaneciam décadas na mesma empresa e que um currículo com várias experiências era mal visto. Transitar pelo mercado de trabalho é normal. E o retorno a uma empresa também. “Não é impossível voltar para a empresa onde trabalhava”, afirma a gerente de Planejamento da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Melina Graf. “Mas isso vai depender do modo como o profissional saiu”.

“O bom filho à casa retorna”, diz o ditado popular. Transferindo a máxima para o mercado de trabalho, bons profissionais têm seu espaço garantido nas empresas que deixaram para trás. No caso, bons não só tecnicamente. Melina ressalta que é possível voltar a ocupar determinada vaga quando se tem um bom relacionamento com a liderança e colegas de trabalho.

Hoje, é muito comum profissionais saírem das empresas onde trabalhavam falando mal do ambiente, dos gestores e de colegas. Esse, para Melina, é um erro irreversível. “Nesse caso, fica mais difícil a volta”, afirma.

Aprenda a investir na bolsa

Quem saiu para atuar em empresas concorrentes também tem poucas chances de retorno, avalia Melina. Mas essa restrição é mais comum em grandes empresas e em cargos mais estratégicos.

Como voltar?
Ainda que não pense em retornar à empresa de onde está saindo, a especialista aconselha os profissionais a sempre “manterem as portas abertas”. Para tanto, é preciso sair bem. “Toda saída acaba sendo traumática ou para o profissional ou para a empresa. Nessa hora, é preciso uma comunicação clara e transparente”, afirma.

Ressaltar os motivos da saída, sem ferir a empresa, não é fácil. Mas o que vale é a sinceridade do profissional. Sempre com bom senso. “Os motivos da saída devem ser claros e consistentes”, ressalta Melina. Um salário melhor, mais benefícios, a localização. Esses motivos entram na lista dos que estão liberados para serem ditos.

O que não vale, na avaliação da especialista, é acabar diminuindo o trabalho da empresa, dos colegas, da liderança e o próprio trabalho. Na hora de sair, lembre-se de agradecer o que aprendeu com todos e reforce a importância da empresa na sua atuação profissional. E mantenha contato com colegas e até gestores.

Se depois de um tempo você perceber que a decisão não foi acertada e pensar em voltar para a empresa anterior, prepare-se para uma resposta negativa. “A forma mais fácil de voltar mesmo é quando tem vaga em aberto”, explica Melina.

Ainda que não tenha, sondar sobre sua possível volta ajuda. “Claro que isso é possível para quem manteve um bom relacionamento depois da saída”, reforça Melina.

PUBLICIDADE

Processo seletivo
Se você for convidado para participar de algum processo seletivo na empresa na qual já trabalhou, não vá com a sensação de que já conseguiu a vaga. Lembre-se de que, na sua ausência, processos e pessoas possivelmente mudaram. E com você, outros profissionais estão sendo avaliados durante o processo.

“Não deixe a informalidade tomar conta nem pense que as suas chances são maiores”, ressalta Melina. Durante a entrevista, prepare-se para responder sobre os motivos que o levaram a querer voltar. “Seja claro”, afirma.