Saiba se vale a pena deixar de ser efetivo para se tornar estagiário

Segundo especialistas, o profissional deve avaliar a oportunidade de ter experiência na área em que estuda

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No Brasil, é comum que as pessoas iniciem sua carreira antes de ingressar na faculdade. Este fato pode ser explicado pelas condições financeiras do profissional, já que muitos trabalham para pagar a graduação.

O funcionário com carteira assinada, além do salário fixo, tem direito ao vale-refeição, vale-transporte, FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), 13º Salário, plano de saúde, seguro-desemprego, entre outros benefícios. Mas será que vale a pena deixar de ser um empregado efetivo, protegido pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), para se tornar estagiário?

A gerente de Treinamento do Nube (Núcleo Brasileiro de Estágio), Carmen Alonso, afirma que o profissional não deve avaliar somente a questão salarial e os benefícios, mas a oportunidade de ter experiência na área em que estuda. “O maior ganho não é financeiro”, diz.

Aprenda a investir na bolsa

Já a gerente de Planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Melina Graf, explica que esta troca é um investimento que beneficiará o profissional no médio e longo prazos.“A pessoa que participa de um programa de estágio tem maior empregabilidade”, afirma.

Networking
Além de aplicar o conhecimento teórico na prática, o profissional que faz esta escolha amplia a sua rede de relacionamento dentro da área, o que facilitará futuramente a procura por outro estágio ou emprego.

As especialistas dizem ainda que o estagiário tem a oportunidade de desenvolver suas competências comportamentais, como habilidade em trabalhar em equipe, comunicação e relacionamento interpessoal. Outra vantagem é conhecer mais profundamente o mercado em que pretende atuar.

Currículo
O currículo para atuar como estagiário não é o mesmo utilizado anteriormente para conseguir um emprego fixo. O universitário tem de destacar a formação acadêmica, o conhecimento em outros idiomas e os cursos extracurriculares.

Sobre as experiências anteriores em outra área, as especialistas aconselham citá-las, mas não dar-lhes destaque, já que ter experiência não é importante em um programa de estágio. A pessoa tem de ficar atenta ao objetivo profissional.

Avaliação do estágio
Antes de aceitar a proposta, é indicado que o candidato analise o programa de estágio. Durante o processo seletivo, deve-se perguntar qual atividade será desempenhada, com qual frequência será avaliado e até mesmo a chance de efetivação.“A pessoa deve avaliar a empresa, já que o estágio é um amadurecimento da carreira profissional”, diz Melina.

PUBLICIDADE

Carmen diz ainda que o profissional tem de considerar o tempo do trajeto entre a casa, o estágio e a faculdade. “É importante analisar a distância entre os três lugares, pois o rendimento na universidade ou no trabalho pode ser afetado pelo cansaço”, finaliza.