Saiba qual é a melhor maneira de pedir demissão

Segundo especialistas, o primeiro passo que o profissional terá de dar é pedir ao chefe, logo no início do dia, um horário disponível para conversar

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Uma das características do mercado de trabalho aquecido é o aumento do número de demissão por parte dos profissionais. Antes de partir para uma nova oportunidade as pessoas têm de comunicar o seu desligamento ao chefe. Para muitos, esta etapa pode ser considerada a mais difícil do processo.

O primeiro passo que o profissional terá de dar é pedir ao chefe, logo no início do dia, um horário disponível para conversar. “De manhã, você não está envolvido com o trabalho e o seu chefe só tem em mente o planejamento das atividades do dia”, aconselha a consultora associada da Muttare, consultoria de gestão, Roberta Yono Ebina.

Durante a conversa, o profissional deve dizer que está saindo porque recebeu uma proposta para trabalhar em determinada empresa e até mesmo citar, se for o caso, o valor a mais que irá receber. Além disso, a pessoa tem de negociar alguns dias para ficar na empresa, geralmente, são 15 dias, tempo suficiente para finalizar o trabalho e treinar alguém para ficar no lugar.

Aprenda a investir na bolsa

Motivos
De acordo com a diretora-presidente da consultoria Projeto RH, Eliane Figueiredo, o profissional tem de ser honesto e citar os reais motivos que o levaram a esta escolha. Ela ressalta que muitas pessoas trocam de emprego porque trabalham cerca de 10 horas por dia, porque moram longe, fazem muitas viagens, entre outros.

Já Roberta afirma que existem outras razões que levam o profissional a se demitir. O primeiro é a falta de perspectiva de estrutura hierárquica ou de conquistar outras oportunidades horizontalmente, ou seja, o profissional não tem chance de ser promovido e nem de trabalhar em outras áreas da empresa.

O segundo motivo é que a estrutura da empresa não permite que ele tenha crescimento. Em algumas organizações, por exemplo, o profissional não pode receber outra promoção em menos de seis meses depois de mudou de cargo, dessa maneira ele deixa de concorrer automaticamente à vaga que está aberta.

As pessoas mudam de emprego também porque não se identificam com a cultura da empresa, por se sentirem frustados quando a empresa afirma que segue alguns valores, mas no dia a dia, a situação é contrária.

Por fim, o quarto motivo, é a falta de entendimento com o chefe. Segundo a especialista, os problemas com o relacionamento com o chefe correspondentem entre 75% e 80% dos casos de demissão.

Problema com o chefe
Quando o problema é com o chefe, Roberta explica que as pessoas não falam a verdade. “Eles inventam outras razões, mas os consultores [de Recursos Humanos] percebem”. Ela acrescenta que as pessoas têm medo de represálias, como não conseguir uma carta de indicação.

PUBLICIDADE

“Muitos chefes em vez de aprender, se sente traídos. A arrogância é tanta que eles não aprendem com os erros”, diz.

Eliane afirma ainda que, no momento de anunciar o desligamento, o profissional não deve “lavar roupa suja”. Caso sinta a necessidade de falar sobre o assunto, ela indica que a pessoa seja educada e aponte que o chefe e ele seguem linhas diferentes de trabalho.

“É importante lembrar que o mundo é redondo e que mais para frente as pessoas podem se encontrar. A pessoa tem de deixar uma boa imagem”, finaliza.