Saiba quais são as profissões mais flexíveis para quem deseja ser mãe

Carreiras maleáveis se ajustam às necessidades de cada profissional e ainda facilitam a administração do tempo

SÃO PAULO – Trabalho e maternidade deixaram de ser um tabu para se tornar uma realidade no cotidiano de algumas mulheres e, ao contrário do que muitos possam imaginar, manter uma dupla jornada não costuma ser fácil.

Por tais razões, as mulheres que estiverem se programando para a maternidade precisam estar atentas, afinal, nem todas as profissões costumam ser flexíveis o suficiente para viabilizar certos projetos, especialmente aqueles que costumam envolver trabalho e filhos.

Neste caso, a diretora executiva da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Patricia Fadini, aconselha as interessadas a buscarem profissões mais maleáveis, ou seja, que propiciem um maior controle sobre o tempo e sobre as necessidades de cada profissional.

PUBLICIDADE

“O mercado está mais adaptado às jornadas flexíveis. Hoje, são inúmeras as empresas que direcionam seus executivos para tarefas home-office, por exemplo”, diz

Para ela, essa é uma boa alternativa para as pessoas que possuem dificuldades de chegar cedo no escritório ou que, por qualquer razão, precisem se ausentar do trabalho. “No caso de um filho doente, esse sistema é ideal, já que não interfere na produtividade de uma profissional”, alega Patrícia.

Vendas em alta
Uma boa área indicada para tais profissionais também costuma ser a de vendas. “Temos no País cerca de 1,5 milhão de mulheres trabalhando dessa forma. As consultoras vendem produtos de beleza e, de forma geral, optam por esse sistema após a maternidade para administrarem melhor o próprio tempo”, diz o diretor de educação da ABRH-Nacional, Luiz Edmundo Rosa.

Outras áreas indicadas também costumam ser a de educação, pesquisa e desenvolvimento, informática e comunicação.

“O País se sofisticou e agora temos uma grande quantidade de especialidades na área de serviços. Isso não existia antes”, informa Rosa. E disso não restam dúvidas, afinal, a prestação de serviços continua a crescer.

“Temos professores de idiomas, personal trainers e até mesmo profissionais que ajudam as pessoas na organização de suas residências ou fornecem ensinamentos de culinária”, diz o diretor de educação da ABRH-Nacional.

PUBLICIDADE

Flexibilidade
As jornadas flexíveis também costumam beneficiar as profissionais liberais, tais como as jornalistas, tradutoras e consultoras de informática. Contudo, tal favorecimento costuma ser mais evidente entre as prestadoras de serviços.

“Um gerente de informática não terá, por exemplo, a mesma flexibilidade de um consultor, afinal, os cargos de comando exigem dedicação integral”, diz Patrícia.

Outra área que também se destaca é a de pesquisa e desenvolvimento. Para se ter uma ideia, tal segmento comporta profissionais das mais diversas graduações e possibilita uma boa flexibilidade de horário.