Aposentadoria

Saiba como e quanto investir para ter uma aposentadoria tranquila

Segundo o especialista Mauro Calil, o ideal é investir desde cedo 10% do salário para ter uma aposentadoria tranquila

Man relaxing outdoors

SÃO PAULO – Quando pensamos em aposentadoria sabemos que a regra básica é de que quantos antes começarmos a poupar, melhor. No entanto, muitos têm dúvidas do quanto devemos poupar, por mês, para poder ter uma aposentadoria tranquila.

Segundo o educador financeiro Mauro Calil, para formar um bom capital com objetivo de aposentadoria o ideal é que 10% do salário seja investido mensalmente, sempre. Assim à medida que o salário cresce, mais você investe.

Calil explica que em muitos casos as pessoas deixam para investir mais tarde, quandoo salário já está em um patamar maior e, por isso, aplicam quantias maiores. Segundo ele, essa não é uma boa estratégia.

PUBLICIDADE

“No geral, com um orçamento maior, um salário mais alto, o padrão de vida do indivíduo também fica maior, mais alto, e, consequentemente, gasta-se mais”, explica Calil.

Poupando desde cedo
Quando poupamos desde o primeiro emprego, habitua-se a reservar os 10%, o que fica mais fácil montar essa poupança para a aposentadoria.

Calil também explica que há varias formas de investir pensando na aposentaria. Há planos de previdência oferecidos por bancos, há também o Tesouro Direto, o CDB e a Bolsa de Valores.

Para o especialista a melhor recomendação fica com o Tesouro Direto, o CDB e a Bolsa de Valores que a longo prazo se tornam muito mais rentáveis que os planos de previdência.

“Sei que as pessoas têm a impressão de que dez anos ou um pouco menos é tempo mais do que suficiente para criar um fundo de aposentadoria sólido, mas isso é um grande erro. Embora esse tempo pareça bastante longo, em termos financeiros, essa é uma péssima ideia”, ressalta Calil.

Na opinião do especialista, nunca se deve planejar a aposentadoria com um prazo inferior a dez anos, pois em períodos menores pode-se se perder muitos benefícios fiscais, além de o investidor ter que desembolsar muito mais dinheiro e acabar correndo risco.