RH: conheça os problemas de comunicação que devem ser evitados

Existem pessoas que falam rápido demais e acabam se tornando incompreensíveis; outras, falam muito devagar e são cansativas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A atuação do profissional de recursos humanos (RH) abrange praticamente todas as etapas pelas quais passa o colaborador. Ele acompanha um funcionário desde a sua contratação até a saída da empresa. Por estes motivos é que ele se comunica a todo o momento. “Mesmo quando não está falando”, de acordo com Reinaldo Passadori, diretor do Instituto Reinaldo Passadori.

Em palestra realizada durante o 2º ConviRH (Congresso Virtual de Recursos Humanos), ele disse que gestos, olhares e até o silêncio que se adota podem dizer muito mais do que palavras. Por isso, o profissional de RH precisa tomar cuidado, para não ter problemas de comunicação. “Os problemas mais comuns são atrelados a detalhes, comportamentos e atitudes”, disse Passadori.

Conheça-os

Na palestra, ele lista quais são os principais problemas de comunicação que um profissional de RH pode ter. Veja-os a seguir:

  • Timidez excessiva: muitas pessoas evitam falar em público e o profissional de RH tem de se submeter a isso, em algumas situações;
  • Falta de força: existem pessoas que ficam perdidas diante do desafio, falta fibra e firmeza na fala;
  • ‘Eu sou o bom’: por pensar desta maneira, o profissional acaba tendo problemas de relacionamento;
  • Morbidez: algumas pessoas só falam de aspectos ruins (mortes, doenças e desgraças) e acabam por afastar os demais;
  • Preocupação excessiva: acaba por desesperar até mesmo o próximo;
  • ‘Mão presa’: são as pessoas que não fazem gestos e, por isso, parecem mais fechadas que as outras;
  • Gestos obscenos: “comunicação não é aquilo que falamos, mas o que é percebido. Cuidado com os sinais”, diz Passadori;
  • Inexpressivo: a fala é monótona e acaba por não captar a atenção do outro;
  • ‘Horizonte perdido’: não fala olhando nos olhos. Pode não passar confiança;
  • ‘Ligeirinho’: Acelera demais a velocidade de fala e acaba não sendo compreendido;
  • Devagar: se tornam cansativos, deixando o outro irritado e impaciente;
  • Nés, tás, certo, então: estes são vícios de fala, que podem tirar a atenção de quem está ouvindo;

Dica

Aprenda a investir na bolsa

Para melhorar a comunicação com o outro, Passadori indica que a pessoa fale com entusiasmo, e que tenha alegria de viver. “Existem pessoas que vivem do passado, da glória, e outras que vivem do que virá, do futuro. Esqueçam isso e dêem importância ao presente”.