Resiliência ganha destaque em tempos de crise. Veja se você tem o perfil!

Segundo gerente de Desenvolvimento de RH, resiliência pode ser percebida a partir de cinco características

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em tempos de crise, a resiliência, que nada mais é do que a capacidade de se adaptar às mudanças ou poder se recuperar rapidamente, torna-se essencial para o profissional no seu ambiente de trabalho.

Além disso, a resiliência é uma competência que envolve a capacidade do profissional de enxergar lá na frente, prever problemas e, mais importante, preparar-se para eles.

Perfil

De acordo com a gerente de Desenvolvimento de Recursos Humanos da Accor Services, Edna Rodrigues Bedani, a resiliência pode ser percebida nos profissionais a partir de cinco características:

  • Positivas– Profissionais que conseguem identificar oportunidades de perigo e imaginam situações de sucesso, ao invés de fracasso;
  • Aprenda a investir na bolsa

  • Focadas– Pessoas que conseguem se concentrar nas metas que pretendem atingir, sem se desviar de seus objetivos;
  • Flexíveis-Consideram outras alternativas que também podem levá-las ao mesmo fim;
  • Organizadas– Conseguem definir uma estrutura diante do caos e sabem priorizar;
  • Proativas– Profissionais que possuem iniciativa.

Liderança

Para perceber essas características no profissional, o líder é imprescindível. Segundo Edna, o gestor precisa identificar as diferenças pessoais dos membros de sua equipe. Dessa forma, ele poderá valorizar e reforçar as atitudes dos colaboradores que possuem facilidade e disposição para enfrentar os desafios e as incertezas da empresa.

Esses profissionais são comprometidos com as metas e resultados da empresa, desde que eles sejam reconhecidos e valorizados tanto profissionalmente quanto de forma pessoal.

PUBLICIDADE

“Por outro lado, é fundamental compreender o comportamento e a maneira de atuar daqueles que têm dificuldades de enxergar de forma positiva os momentos de pressão, auxiliando-os no desenvolvimento de comportamentos que possam assegurar o equilíbrio entre as pressões organizacionais e as suas pressões internas”.