Rendimento médio real dos trabalhadores sofreu queda em maio, constata IBGE

No mesmo sentido, na comparação com maio de 2003, o rendimento real médio registrou redução de 1,4%

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com a Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada nessa quinta-feira, dia 24 de junho, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio real para as pessoas ocupadas nas seis regiões metropolitanas analisadas apresentou queda em maio na comparação com o mês de abril.

Neste mesmo sentido, na comparação com maio de 2003, o rendimento também registrou redução.

Queda em relação a abril e na comparação anual

O rendimento médio real do trabalhador situou-se em R$ 866,10 no mês passado. Nesse sentido, houve uma queda de 0,7% em relação a abril de 2004, mês no qual o valor foi de R$ 872,42. No mesmo sentido, em relação a maio de 2003, foi registrada redução de 1,4%.

Aprenda a investir na bolsa

Pela mesma comparação, na análise regional, houve perda real no rendimento médio real habitualmente recebido de Recife (-11,6%), Belo Horizonte (-0,7%), Rio de Janeiro (-5,7%), Porto Alegre (-2,1%). Apresentou índice positivo apenas Salvador (6,3%) e São Paulo ficou estável (0,3%).

Queda por setor de serviço

Na comparação com maio de 2003, houve queda no rendimento médio real dos trabalhadores nos grupamentos: construção (-4,0%); outros serviços – alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços pessoais (-6,9%); serviços prestados à empresa, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira (-2,5%) e educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social (-1,9%).

Foi observado aumento no rendimento dos grupamentos da indústria extrativa, de transformação e distribuição de eletricidade, gás e água (2,2%); comércio (1,7%); serviços domésticos (0,6%).