Rendimento médio dos trabalhadores cresceu 2% em 12 meses, revela IBGE

Esta é a primeira alta na comparação anual desde março de 2003; rendimento médio passou para R$ 901,20

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítica) revelou, em sua Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada nessa quinta-feira (26), que o rendimento médio real para as pessoas ocupadas nas seis regiões metropolitanas analisadas apresentou sua primeira alta na análise anual, desde março de 2003.

Maior variação anual fica com Porto Alegre

De acordo com a pesquisa, o rendimento médio estimado para o mês de julho ficou em R$ 901,20, sendo que no sétimo mês do ano passado o valor médio dos salários das pessoas ocupadas era de R$ 883,47.

Ainda utilizando como base de comparação o mês de julho de 2003, regionalmente o melhor resultado foi verificado em Porto Alegre (5,9%),seguido de Salvador (5%), Belo Horizonte (3,5%), São Paulo (2,7%)e Recife (0,3%). Somente no Rio de Janeiro houve decréscimo de 1,5%.

Em um mês, reajuste médio ficou em 0,6%

PUBLICIDADE

A pesquisa do IBGE traz ainda a variação salarial mensal, entre junho e julho de 2004. A alta apurada pelo Instituto foi de 0,6%, já que em junho o rendimento médio estava em R$ 895,52. Os trabalhadores de Recife tiveram a maior alta no salário no mês (5%). As demais altas ocorreram no Rio de Janeiro (3%), Porto Alegre (2,8%), Salvador (2,2%) e Belo Horizonte (1,4%). Em São Paulo, o rendimento apresentou queda de 0,8%.

Trabalhadores com carteira assinada são beneficiados

O rendimento dos trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado se manteve estável em relação ao mês junho ao registrar pequena variação positiva de 0,3%. Na comparação com julho de 2003 houve aumento mais significativo, de 2,9%. Com isto, o rendimento médio para julho ficou em R$ 935,20.

Finalmente, para os trabalhadores sem carteira assinada o rendimento decresceu 4,2% frente a junho, mas subiu 1,1% na comparação com julho de 2003. Para estes, o rendimento médio no mês passado ficou em R$ 572,90.