Rendimento médio do trabalhador aumenta 6,2% em setembro, frente a 2009

Valor atingiu R$ 1.499. Na comparação com o mês imediatamente anterior também houve alta, de 1,3%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O rendimento médio real da população ocupada aumentou 6,2% em setembro, no confronto com o mesmo mês de 2009, chegando a R$ 1.499. Já na comparação com agosto deste ano, o valor registrou alta de 1,3%.

Os dados, divulgados nesta quinta-feira (21), fazem parte da PME (Pesquisa Mensal de Emprego), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nas seis principais regiões metropolitanas do País.

Rendimentos por região
Frente a setembro do ano passado, todas as seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE apresentaram alta no rendimento médio real da população ocupada.

Aprenda a investir na bolsa

No período, Recife registrou a maior variação, de 13,5%. Em setembro do ano passado, a população ocupada da capital pernambucana recebia, em média, R$ 972,26. No mês passado, o valor passou para R$ 1.103,20.

Apesar de ter registrado a maior variação do período, o valor do rendimento médio da população ocupada de Recife apurado em setembro é o menor dentre as capitais.

Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre também registraram aumentos frente a 2009, de 5,9%, 11,4%, 8,8%, 3,1% e 7,5%, respectivamente, sendo que São Paulo tem o maior rendimento dentre as capitais, de R$ 1.599,70.

Na comparação com agosto deste ano, também todas as regiões analisadas registraram aumento no rendimento médio da população ocupada: Recife (1,9%), Salvador (1,2%), Belo Horizonte (1,7%), Rio de Janeiro (2,7%), São Paulo (0,4%) e Porto Alegre (1,3%).

Autônomos, formais e informais
Na comparação anual, o rendimento médio das pessoas que trabalhavam por conta própria apresentou acréscimo de 5,2%. Na comparação mensal, houve alta de 2,6%. Em setembro, o rendimento médio desses trabalhadores ficou em R$ 1.245,20.

Já o rendimento médio dos empregados do setor privado sem registro ficou em R$ 1.049,90 e apresentou uma elevação de 12,4% frente a setembro de 2009 e alta de 2,1% sobre o oitavo mês de 2010.

PUBLICIDADE

Para quem trabalha no setor privado com carteira assinada, os rendimentos registraram ganhos de 2,4%, na comparação anual, e leve queda de 0,1%, na comparação com agosto. Em média, o salário desses trabalhadores ficou em R$ 1.380,30 em setembro.

Renda por atividade econômica
No confronto anual, dentre as atividades econômicas analisadas, todas registraram incremento no rendimento médio da população ocupada.

Os trabalhadores da atividade Serviços domésticos foram os que tiveram o maior ganho no período, de 9,6%. O setor de Comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos e comércio a varejo de combustíveis registrou alta de 7,8%.

Os trabalhadores da Construção civil obtiveram um aumento de 7% em um ano. Já os do grupo Educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social apresentaram ganhos 5,8% maiores no rendimento.

Outros segmentos também apresentaram aumentos: Serviços prestados à empresa, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira, com alta de 5,5%; Outros serviços, cujo aumento foi de 4,8%; e Indústria extrativa, de transformação e distribuição de eletricidade, gás e água sentiram queda nos rendimentos médios, com alta de 2,1%.