Renda média do trabalhador cresce menos que a inflação, informa Catho

Pesquisa avaliou a evolução do salário de 30 mil profissionais dos mais diversos ramos de atividade em todo o País

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A remuneração dos trabalhadores não cresce no mesmo ritmo que a inflação, garante a Pesquisa Salarial e de Benefícios On-line realizada pelo Grupo Catho.

Cargo de coordenador/supervisor perdeu mais

O estudo, que levou em consideração a remuneração total (salário, bônus e participações) do trabalhador, revela que no primeiro semestre de 2004 a relação entre inflação e rendimentos variou pouco. Enquanto a inflação acumulada do período alcançou 3,14%, segundo o INPC (Índice Nacional da Preços ao Consumidor), os salários cresceram em média 2,44%.

Neste período, a maior perda salarial entre os cargos analisados foi o de Coordenador/Supervisor, com 0,19% de reajuste em média.

Histórico

Aprenda a investir na bolsa

Mas o fosso entre o índice inflacionário e a renda do trabalhador aumentou mesmo entre junho do ano passado e fevereiro deste ano. Enquanto a inflação do período chegou a 7,21%, a remuneração não bateu nos 2,58%.

A partir de fevereiro de 2005, o salário chegou a aumentar 1,38%, mas ainda não acompanhou a evolução inflacionária, que, desde então, avançou 9,62%.

Metodologia

O Grupo consultou cerca de 30 mil profissionais (de analistas a diretores) de todo o País, valendo-se de índices fornecidos pelo Dieese, INPC, IBGE e ICV. A pesquisa analisou as áreas Comercial, Industrial, de Recursos Humanos, de Sistemas/Informática, de Marketing, entre outras.