Renda dos trabalhadores tem recuperação frente a agosto

Pesquisa do IBGE mostra que rendimento médio real dos trabalhadores aumentou 1,7% em relação a agosto e 3,2% diante de setembro de 2003

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta sexta-feira, dia 22, a sua Pesquisa Mensal de Emprego (PME). O levantamento mostra que o rendimento médio real para as pessoas ocupadas nas seis regiões metropolitanas analisadas cresceu em 1,7% na comparação com agosto e 3,2% diante de setembro de 2003.

Para se ter uma idéia da recuperação do rendimento, o salário médio real das pessoas ocupadas no mês de setembro foi estimado em R$ 910,10, enquanto no mês de agosto a estimativa era de R$ 893,10.

Recuperação ocorreu em quatro das seis áreas

Ainda na comparação com agosto de 2003, quatro das seis áreas investigadas apresentaram recuperação neste indicador, sendo que a maior delas foi verificada no Rio de Janeiro (3,5%).

PUBLICIDADE

As outras cidades que registraram crescimento foram: Salvador (2,1%), São Paulo (1,6%) e Belo Horizonte (0,6%). Já em Recife houve estabilidade, e Porto Alegre foi a única região a apresentar queda (-0,9%) no rendimento.

Em relação a setembro do ano passado tiveram ganho real as regiões metropolitanas de São Paulo (5,7%), Belo Horizonte (5,4%), Recife (5,2%) e Salvador (1,4%). Já os trabalhadores do Rio de Janeiro e Porto Alegre apresentaram perda real no rendimento de 0,3% e 0,6%, respectivamente.

Rendimento de autônomos registra maior crescimento

O rendimento médio real recebido pelos trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado apresentou pequeno crescimento de 0,2% em relação a agosto. O aumento foi um pouco maior (2,1%), frente a setembro de 2003. O salário médio mensal desses trabalhadores ficou em R$ 929,20.

Já o rendimento dos trabalhadores sem carteira de trabalho assinada no setor privado teve queda de 0,9%, frente ao mês de agosto de 2004. Na comparação com setembro de 2003, o quadro se manteve estável. O rendimento mensal dos trabalhadores sem carteira assinada foi de R$ 577,00.

Para aqueles que trabalham por conta própria, houve alteração positiva de 1,0% no rendimento na comparação mensal, ficando em R$ 713,60 no mês de setembro. No confronto com igual mês de 2003, o quadro foi de estabilidade.