Renda do brasileiro cresce 4,1% até outubro

Diretor de Política Econômica do Banco Central, Afonso Bevilaqua, atribuiu a alta ao controle da inflação, que deve encerrar o ano em 3%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O brasileiro teve um incremento de 4,1% na renda entre janeiro e outubro deste ano. Tomando como base o mesmo período do ano passado, esse aumento foi de 5,4%. Os dados foram divulgados pelo próprio Banco Central.

O motivo, apontando pelo diretor de Política Econômica do BC, Afonso Bevilaqua, é o controle da inflação, que deve encerrar o ano bem abaixo da meta de 4,5% definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), em pouco mais de 3%.

Desemprego

Bevilaqua afirmou ainda que, nos últimos três meses, houve recuo da taxa de desemprego e que até novembro o número de novas vagas cresceu 4,9% na comparação com o ano passado.

Aprenda a investir na bolsa

Ao todo, foram 1,546 milhão de carteiras assinadas, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Massa salarial

Ainda de acordo com o diretor do BC, o controle inflacionário, por meio da política monetária, tem incrementado a massa salarial, cujo crescimento foi de 8,4% até o décimo mês do ano, sempre utilizando como comparativo o mesmo período do ano anterior.

Esse resultado, explicou, fará com que haja aumento no índice pelo terceiro ano consecutivo – fenômeno que não ocorria desde 1997.

Consumo

Também foi registrada expansão no consumo das famílias, de 0,5%, no terceiro trimestre, tomando como base os três meses imediatamente anteriores. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a alta foi de 3,4%.