Relações com investidores: campo atrativo para administradores

Para quem gosta de mercado financeiro, vale a pena considerar a posição; professor fala sobre a atividade

SÃO PAULO – O mercado financeiro nunca cresceu tanto quanto nos últimos anos. Essa expansão representa, acima de tudo, oportunidades de carreira que talvez não fossem tão interessantes antigamente. Esse é justamente o caso da área de Relações com Investidores, um campo que se torna cada vez mais atrativo para profissionais formados em Administração de Empresas e interessados em mercado de capitais.

“O profissional de RI faz a ponte entre as empresas e os investidores”, explica o professor do curso de Administração da ESPM, Paulo Zanotto. Ou seja, sua função é atender a demanda dos investidores, interessados nas informações, sobretudo financeiras, das empresas. Com aumento das empresas de capital aberto, mais profissionais para essa posição são demandados pelo mercado.

Mais IPOs, mais oportunidades
E as expectativas são positivas para 2012. De acordo com análise da consultoria Ernst & Young Terco, são esperadas cerca de 20 operações de IPO (Oferta Pública Inicial, na sigla em inglês) este ano, quase o dobro das 11 ofertas realizadas no ano passado. A consultoria ainda ressalta que o número pode ser ainda maior, caso a crise na Europa se estabilize.

PUBLICIDADE

Na prática, quando a empresa não tem capital aberto os responsáveis pelos relatórios financeiros, que mostram a saúde da empresa, fica a cargo, normalmente, dos próprios diretores financeiros. Com a abertura de capital, as coisas mudam um pouco de figura. Os investidores querem ter contato com a empresa, querem informações, e, sobretudo, transparência.

E é ai que os profissionais de RI entram. Produzindo relatórios claros e que atendam às necessidades dos investidores. “Ele vai estruturar os relatórios de acordo com as necessidades dos investidores”, explica o professor.

Qualidade dos relatórios
É um profissional que será responsável por prestar contas, da forma mais clara e acessível possível, àqueles que investem na empresa. Antes, quando o mercado financeiro não era tão aquecido, não se dava tanta atenção à qualidade desses relatórios. Agora, com o aumento no número de investidores, e do interesse em captar esses recursos, as empresas estão investindo mais nas suas áreas de relações com investidores.

Desta forma, o campo se torna mais interessante para os profissionais, formados em administração de empresa, principalmente, e que tenham interesse no mercado financeiro e no mundo corporativo.

Em relação à atividade, é preciso saber que o foco dela será os relatórios. Na prática, o foco do profissional é pensar e estudar formas mais transparentes de estruturar as informações, “pensando sempre no investidor; e deixando ela de forma acessível”, diz Zanotto. O objetivo disso é dar credibilidade à empresa, para atrair mais investidores.

Além da graduação em administração de empresas ser o mais indicado, é importante seguir para especialização. A Fipecafi, por exemplo, oferece cursos de MBA (Master Business Administration) focado em finanças para quem atua em relações com investidores. O professor ainda alerta que é extremamente importante o conhecimento da língua inglesa para atuar nesse campo.