Regiões metropolitanas batem recorde, mas interior ainda gera mais empregos

Dados do Caged apontam a criação de 90,7 mil cargos no interior do país em julho; regiões metropolitanas criaram 69,7 mil

SÃO PAULO – Embora o saldo de empregos gerados por todas as regiões metropolitanas do Brasil seja positivo, no interior, o número de novos cargos é ainda maior, principalmente em função de fatores sazonais relacionados ao ciclo agrícola.

Em julho, no interior do País, foram criadas 90,7 mil vagas, 0,80% a mais que o estoque de junho. Comparado ao mesmo período do ano passado, o aumento foi ainda mais expressivo, já que foram geradas 45,5 mil vagas extras entre os resultados de julho de 2007 e deste ano.

Destaques no interior

Os melhores desempenhos, em termos absolutos, foram observados no interior de São Paulo e de Minas Gerais, os quais foram responsáveis, respectivamente, pela criação de 32.673 e 26.068 empregos celetistas. No interior do Paraná, 8.440 vagas com carteira assinada foram criadas em julho.

No Nordeste, o interior da Bahia teve o melhor desempenho, com aumento de 2.434 postos em relação ao mesmo período do ano passado e fechou o mês de julho com um total de 6.589 empregos criados.

Recorde de crescimento

O conjunto das nove áreas metropolitanas do País apresentou recorde nos resultados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego. Ao todo, foram 69,7 mil novos postos gerados no mês de julho, representando um crescimento de 0,56% em relação a junho.

Esse foi o melhor desempenho absoluto e relativo para o mês na história do Caged, e que superou em 30% o recorde para o mesmo período alcançado no ano passado, quando foram criadas 53,6 mil vagas.

Dentre as regiões metropolitanas o destaque ficou por conta da área de São Paulo que, com a geração de 31,3 mil empregos celetistas, teve um aumento de 0,59% sobre o mês anterior. O Rio de Janeiro, com 9.503 postos a mais que no mesmo período de 2007, computou 13,9 mil vagas, o que representa um crescimento de 0,64% em relação a junho de 2008.

Na região Nordeste, o destaque dentre as áreas metropolitanas foi a Grande Fortaleza, que se sobressaiu ao gerar 5.990 empregos. No Sul, a região metropolitana de Curitiba foi a que mais gerou empregos.