Recolocação profissional: atenção ao contratar empresas especializadas

Nem sempre este é o melhor caminho para se conseguir um novo emprego; círculo de amigos pode ser ótima opção

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com os índices de desemprego em patamares elevados, é cada vez maior o número de trabalhadores que recorrem ao mercado de recolocação profissional.

O problema, no entanto, é que cresce praticamente na mesma proporção a quantidade de empresas do segmento que atuam no mercado. E é aí que mora o perigo. O trabalhador precisa ter muito cuidado para não sair prejudicado.

Estas pessoas gastam o que não têm para pagarem pelo serviço prestado por empresas especializadas, o qual, em diversas situações, não passa da simples elaboração de um currículo e do agendamento de entrevista. Mas por trás disto, é claro, há promessas ilusórias de empregos promissores.

Veja os cuidados essenciais

Aprenda a investir na bolsa

O consumidor vítima da má prestação de serviços está protegido pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), que ainda leva em consideração o descumprimento da oferta por parte da empresa.

Desta forma, conforme recomendação da própria Pro Teste, entidade de defesa do consumidor, o melhor a se fazer em um primeiro momento é procurar os amigos e solicitar a ajuda deles para a distribuição do seu currículo. Muitas vezes, o retorno vem mais rápido do que se espera, sem a necessidade de ter que recorrer a empresas que podem não ser sérias.

Agora, se você já está disposto a contratar uma empresa de recolocação profissional, então seja bastante cuidadoso e pesquise bem. Dê preferências às empresas indicadas por amigos seus e fique atento aos honorários cobrados, que muitas vezes são elevados e podem comprometer a sua renda de forma mais expressiva. Não se esqueça também de se informar sobre a proporção de pessoas contratadas em relação ao total de cadastrados na base de dados da empresa.

Contratos
Feita a escolha da empresa que lhe pareceu ser a mais confiável, não abra mão de ter um contrato discriminando tudo o que foi acordado verbalmente, e guarde consigo uma cópia do documento. Cuidado com as contratações por impulso, algumas empresas recorrem a táticas psicológicas para que você assine o contrato sem nem pensar.

Vamos assumir que você tenha contratado uma empresa, mas que acabou conseguindo um emprego por contatos próprios. Em situações como esta, é bom estar claro no contrato que a empresa não terá direito algum sobre o percentual sobre os seus primeiros salários. Se isto não ficar claro no documento, você poderá perder dinheiro à toa.

Currículos
No que se refere ao currículo, lembre-se de checar se sua estruturação ficou satisfatória no que diz respeito à estética, gramática e diagramação, e se novas informações que poderão ajudá-lo a conseguir uma nova colocação são feitas com freqüência. Existem empresas que massificam o envio de currículos. Certamente isto só tende a prejudicar a sua imagem. Como o seu currículo é enviado (ou pelo menos deveria) para várias empresas, exija saber para onde o seu currículo está indo.

Por último, vale lembrar que estas dicas poderão ajudá-lo a minimizar os riscos de você se tornar vítima de empresas que não são sérias, mas infelizmente não há como impedir que eventualmente se caia em uma armadilha. De qualquer forma, lembre-se que você está amparado pelo CDC e, portanto, ao menor sinal de abuso praticado por estas empresas, não pense duas vezes antes de procurar um órgão de defesa do consumidor para fazer valer os seus direitos.