Reajuste salarial foi principal pauta das greves de 2008, aponta Dieese

No setor público, metade das mobilizações pediam aumento de salários, ante 43,8% daquelas realizadas no setor privado

SÃO PAULO – O reajuste salarial foi a reivindicação mais frequente de todas as paralisações realizadas no ano passado. A conclusão é do Balanço das Greves de 2008, elaborado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e divulgado nesta quinta-feira (23).

Segundo os dados, das 184 greves deflagradas em 2008 no setor público, 92 reivindicavam aumento salarial, o que representa a metade. Na esfera privada, em que aconteceram 224 mobilizações no ano passado, o reajuste de salário foi reivindicação de 43,8% dos movimentos.

Setor público e privado

No caso do setor público, a segunda maior reivindicação foi Plano de Cargos e Salários (PCS) ou de Carreira, pauta presente em 67 das greves (36,4% do total). Na sequência, estavam as Condições de Trabalho (20,7% do total), Contratações (17,4% do total), Descumprimento de Acordo (15,2% do total) e Piso Salarial (15,2% do total). Vale lembrar que uma mesma greve pode ter mais de uma reivindicação em pauta.

PUBLICIDADE

Já no setor privado, por sua vez, além do reajuste salarial, se destacaram na pauta das greves o auxílio-alimentação (30,8% do total), Participação nos Lucros e Resultados (23,7% do total), atraso de salário (15,6% do total) e assistência médica (12,9% do total).

Na esfera pública, reivindicações de caráter propositivo (que propõem a introdução de novas conquistas ou a ampliação das já asseguradas) foram as mais frequentes, com 74%, seguidas daquelas de caráter defensivo (que se colocam pela manutenção ou renovação do contrato ou contra descumprimento de direitos), que responderam por 35%, e as de protesto, que ficaram com 25% do total.

No âmbito privado, a presença de reivindicações de caráter propositivo também superou as de caráter defensivo, embora com uma diferença menor: 65% das greves foram propositivas e 46%, defensivas. As greves de protesto foram cinco.

Dados gerais

No total, foram 411 greves realizadas no ano passado, ante 316 em 2007, aumento causado, de acordo com o Dieese, pelo crescimento econômico dos três primeiros trimestres do ano passado.

Com informações de apenas 265 paralisações, o Dieese apurou que mais de 2 milhões de pessoas participaram de mobilizações no ano passado.

Das greves que tiveram desfecho, um total de 193, aproximadamente 73%, alcançaram algum êxito em suas reivindicações, sendo que isso aconteceu mais no setor privado (80%) do que no setor público (69% em empresas estatais e 62% no funcionalismo público).