Quer um treinamento diferente para sua equipe? Leve o teatro pra empresa

Em vez de tradicionais palestras, grupo propõe apresentações e esquetes para trazer assuntos da rotina corporativa

SÃO PAULO – De um lado “um palco”, artistas, vozes altas, mobilidade, participação e foco nas emoções. Do outro, cadeiras, computadores, repartições, gráficos, resultados, planilhas e orçamentos. Parecem mundos distantes, mas conciliar essas realidades, e mostrar no que uma pode ajudar a outra é o que propõe, há cerca de nove anos, a companhia O Teatro Empresa.

Trata-se de uma proposta diferente de treinamento, palestra, comunicação, campanhas ou intervenções. Em vez de tradicionais palestras, reuniões ou simpósios, o grupo propõe apresentações, esquetes e performances para trazer para a realidade de colaboradores assuntos que estão na sua rotina.

Funciona assim: o Teatro Empresa é procurado – por meio  de seus anúncios, ações de marketing ou indicações de outras empresas, público e funcionários que já conhecem o trabalho da companhia – e avalia o que determinada empresa está buscando, levando em conta aspectos como tempo, proposta, expectativa. “A partir daí, nós otimizamos os projetos, e olhamos dentro das diferentes ideias que nós temos o que podemos oferecer para determinado público: mímica, circo, teatro, esquetes, etc. O que a gente adapta é o conteúdo, abordando temas que estão na pauta do convívio, integração da empresa, trabalhando com as necessidades de cada companhia”, revela o diretor artístico da empresa, Richard Santos.

PUBLICIDADE

Entre os temas abordados em cenas e quadros cômicos, estão meio ambiente, motivação, marketing cultural além de eventos de confraternização e lançamentos de campanhas corporativas. Segundo Santos, o sistema de teatro para empresas está crescendo muito nos últimos anos. “E podemos perceber isso através de um fator chave. Já há muitos concorrentes surgindo neste mercado, e com demanda para todos. A diferença é que essa proposta é menos baseada na matéria, valores e números e mais nas pessoas, emoções e sensações, e é isso que efetivamente mobiliza o público”, analisa.

Quem já acompanhou uma apresentação do Teatro Empresa, pode repetir a experiência sem o temor de ver algo repetido. “Nós propomos soluções de acordo com cada experiência, primamos pela linguagem diferente, e não temos um padrão engessado. Vamos com um roteiro, mas em cima do roteiro, trabalhamos flexibilizando o trabalho de acordo com o público. É como um jogo de xadrez”, compara o diretor artístico da companhia.

Richard Santos acredita que a boa aceitação do público corporativo às apresentações de teatro tem uma explicação bem básica: “o que fazemos leva para o público uma reflexão real, eles se sentem parte daqui, provocamos a expressão, a interação, despertamos outros sentidos e emoções que uma simples palestra ou evento convencional”.

Ele acrescenta ainda que não se trata de uma mera ocasião informal para descontrair funcionários ou ser um evento engraçado. “Temos o compromisso de passar uma informação para o funcionário, algo que esclareça ou acrescente dentro da sua rotina de trabalho”, conclui o diretor artístico da companhia.