Quer trabalhar no exterior? Saiba como conseguir uma oportunidade

A especialista alerta que o currículo só deve ser enviado se o profissional tiver domínio do idioma do país que deseja trabalhar

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Muitos profissionais almejam trabalhar no exterior. Para alcançar esse objetivo, existem dois caminhos: ou trabalhar em uma empresa no Brasil que ofereça essa oportunidade ou se candidatar a vagas de empresas em outros países.

Sobre o segundo caso, a gerente de Marketing do Monster Brasil, Andreza Santana, afirma que o primeiro passo que o profissional deve dar para conseguir um emprego fora do Brasil é pesquisar sobre as empresas que o interessam.

Caso alguma vaga desperte atenção, é hora de encaminhar o currículo atualizado. A especialista alerta que o currículo só deve ser enviado se o profissional tiver domínio do idioma do país que deseja trabalhar.

Aprenda a investir na bolsa

Cuidado para não cair em armadilhas
Golpes de oportunidades de emprego no exterior são muito comuns, por isso, segundo Andreza, a pessoa deve buscar informações sobre a reputação da empresa por meio de veículos de comunicação.

Sobre o contrato, é indicado ser muito detalhista em relação aos benefícios, especialmente os de saúde, e em relação à documentação necessária para trabalhar legalmente no país. Como dica, é aconselhável ter um segundo plano, caso a empresa frustre as expectativas do profissional.

Perfil indicado
Em relação ao perfil do profissional indicado para trabalhar no exterior, a especialista afirma que depende da vaga, que pode ser desde para um trainee até para um alto executivo.

“Algumas orientações de executivos brasileiros que vivem no exterior valem a pena ser aplicadas: ser humilde e respeitar a cultura do país onde você vai atuar e não ter vergonha de ser brasileiro e apostar na criatividade e inovação, que são algumas de nossas características. Entre as nossas limitações, está o desrespeito aos horários, o que é visto como ofensa nos demais países. Quem é pontual ganha pontos”, diz

Ela acrescenta ainda que as empresas buscam ter equipes com profissionais de diversas nacionalidades, pois elas consideram favorável para os projetos e para a sua performance.

Antes de aceitar
Antes de aceitar a proposta, Andreza indica que a pessoa conheça o custo de vida do país para saber se o salário vai manter o padrão de vida desejado e manter uma poupança para qualquer imprevisto.

PUBLICIDADE

Também é importante saber se há possibilidade de incremento na educação formal em cursos de pós-graduação e aperfeiçoamento do idioma. Planos de saúde que deem segurança ao expatriado e sua família devem ser feitos.

“Antes de tudo isso, conheça muito bem a empresa, se seus valores e missões são consistentes com as boas práticas de gestão. Só então é hora de assinar o contrato”, finaliza.