Trabalho

Quase mil trabalhadores temporários foram efetivados em julho

De acordo com a Asserttem, no ano passado o número foi 8% maior,; queda foi motivada pela desaceleração da economia

SÃO PAULO – Em julho, o número de contratos temporários firmados foi de 16,5 mil em todo o Brasil. Destes, quase mil foram efetivados – número é 8 pontos percentuais inferior ao observado no mesmo período de 2011. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (6) e fazem parte de uma pesquisa realizada pela Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) em parceria com o Ipema (Instituto de Pesquisa Manager).

“O cenário de incertezas no campo da economia deixou os contratantes mais conservadores. Mas o trabalho temporário continua a exercer seu papel, que é o de gerar milhares de vagas e proporcionar qualificação”, diz a presidente da Asserttem, Jismália de Oliveira Alves.

De acordo com o levantamento, a maior parte das contratações temporárias foi feita pelos setores de lazer e entretenimento, responsáveis pela geração de 13 mil empregos. O restante das vagas (3,5 mil) foram disponibilizadas pela indústria e pelo comércio.

PUBLICIDADE

“Cerca de 75% delas foram preenchidas por pessoas com idade entre 18 e 39 anos que ocuparam funções como as de atendimento, de operação de brinquedos, serviços de quarto, degustação de produtos e vendas”, informa a pesquisa.

Primeiro emprego
A Asserttem revelou ainda que o trabalho temporário tem se consolidado como opção para a entrada de jovens ainda sem experiência no mercado profissional. No mês de julho deste ano, por exemplo, 6 mil vagas foram disponibilizadas para jovens em situação de primeiro emprego.