Quase 70% dos brasileiros querem continuar na ativa após a aposentadoria

Entre os que já estão inativos, 10% retornaram às atividades, segundo dados apurados pela ABRH-RJ

SÃO PAULO – Montar um quiosque na praia, viajar pelo mundo, viver de renda são alguns dos objetivos das pessoas quando se fala de aposentadoria, certo? Errado.

De acordo com pesquisa realizada pela RGarber, sob encomenda da ABRH-RJ (Associação Brasileira de Recursos Humanos) e da Icatu Seguros, quase 70% dos entrevistados pretendem continuar trabalhando após chegada a hora de se aposentar.

Segundo o estudo, um total de 69% dos que participaram da pesquisa afirmam que irão trabalhar durante a aposentadoria para complementar renda. Entre os que já estão inativos, 10% já retornaram às atividades.

PUBLICIDADE

Contradição
Apesar de uma boa parte dos profissionais afirmarem que irão trabalhar para manter o padrão de vida de antes da aposentadoria, entre os que já se aposentaram e voltaram à ativa, a maioria diz tê-lo feito mais por prazer do que por questões financeiras.

Outra contradição é o fato de muitas pessoas acreditarem que irão trabalhar, mas terão mais tempo livre, convivendo mais com a família e se envolvendo com voluntariado.

A questão da idade também é curiosa, aponta o levantamento, pois, mesmo acreditando que continuarão trabalhando após a aposentadoria, 70% das pessoas se consideram muito jovens para pensar no assunto, com o tema vindo à tona de forma mais intensa entre os 35 e 45 anos.

Dicas
Independentemente se vai ou não continuar trabalhando, a chegada da aposentadoria é um período que gera ansiedade para muitos profissionais. O medo de deixar a rotina e o sentimento de perda de identidade fazem com que muita gente adie o fim da carreira e tenha dificuldade de observar que está na hora de se retirar.

Nestes casos, segundo especialistas, além da idade, observar cuidadosamente a relação com o trabalho – julgando, sobretudo, os aspectos emocionais – pode ajudar a pessoa a levantar informações para tomar tal decisão.

Psicólogos, família e amigos também são importantes, já que, ao trocarem experiências, eles podem ajudar a pessoa a desmistificar uma situação ainda não vivida.

PUBLICIDADE

Além disso, é importante procurar o Recursos Humanos da empresa ou o superior, se este for o caso, para iniciar um plano de aposentadoria. Dessa forma, a pessoa começa a preparar outros profissionais para assumir o seu cargo e também se acostuma com a ideia da saída.