Quando é a hora de trocar de emprego para atuar na sua área de graduação?

Segundo consultora, quanto maior a idade do profissional, mais difícil fica migrar para a área de formação

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO- Durante o tempo de faculdade, diversos estudantes procuram emprego, mesmo que não sejam relacionados à sua graduação,
para arcar com os custos da universidade. Passados dois anos, com um trabalho estável e um salário razoável, surge a dúvida: quando sair do emprego atual para procurar uma oportunidade na sua área de atuação?

De acordo com a consultora de Recursos Humanos da Catho Online, Gláucia Santos, essa situação é bastante comum para diversos universitários.

“Depois de concluída a graduação, o salário é um dos grandes responsáveis para que muitos estudantes permaneçam em um emprego,
mesmo que este não esteja relacionado à sua área de formação.”

Visão empresarial

Aprenda a investir na bolsa

Para Gláucia, a empresa tem um certo receio em contratar um funcionário para o cargo júnior (geralmente, destinado aos recém-formados), se esse já atuava em um nível hierárquico superior.

“O profissional que atuava em uma empresa em um nível hierárquico superior, e passa a atuar em outra instituição na sua área de atuação, mas em uma posição júnior, pode passar a imagem de insatisfação devido ao salário menor”.

Quando mudar?

Gláucia ressalta que quanto mais tempo o profissional demorar para atuar na sua área de graduação, mais difícil será conseguir uma oportunidade no mercado.

“No mercado de trabalho, entre um ano e dois anos é o tempo em que uma pessoa é considerada recém-formada. Por isso, se o profissional pretende atuar na sua área de formação, mas está em um emprego diferente é interessante fazer essa transição”.

No limite

A consultora também destaca que há alguns fatores que indicam a hora de procurar um emprego na área de formação acadêmica:

  • Idade – “Geralmente, as vagas para os recém-formados são destinadas aos jovens, por isso, o grau hierárquico é menor e consequentemente o salário também”;
  • Supervisão – “Se a pessoa já exerce um cargo de supervisão fora da sua área de formação esse pode ser o sinal de que chegou a hora de mudar”.

Dicas

Segundo Gláucia, o primeiro passo para quem quer atuar na sua área de graduação é acompanhar o andamento do mercado.

PUBLICIDADE

“Uma dica para quem deseja atuar na sua área de formação é começar a analisar quais são as exigências da empresa às suas vagas de emprego. Além disso, fazer cursos de especialização também pode ser uma boa alternativa e um diferencial”.

Outro fato importante que pode contribuir bastante para a inserção no mercado é o networking. “Aproveite seus amigos de faculdade e professores para fazer um networking e pedir indicações de locais para trabalhar”, finaliza Glaúcia.