Qualificação é fator decisivo na obtenção de uma vaga

Dados divulgados pelo IBGE na sexta-feira (25) constatam que o número de vagas para quem estudou mais de 11 anos é três vezes maior

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Ainda que os dados divulgados na última sexta-feira, dia 25, por parte do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontem para um crescimento de 6% no número de empregos com carteira assinada no período entre 2003 e 2004, encontrar uma vaga no mercado de trabalho ainda não é uma tarefa fácil, sobretudo, para quem é jovem e procura sua primeira colocação.

A pesquisa foi realizada em seis capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Porto Alegre.

Qualificação é diferencial

Segundo o instituto, um dos fatores essenciais para entrar no mercado é a qualificação profissional.

Aprenda a investir na bolsa

Nesse sentido, o estudo destaca que o número de vagas disponíveis para quem tinha mais de 11 anos de estudo, ou seja, quem estava cursando ou já tinha concluído o ensino médio, era 3 vezes maior do que para aqueles que tinham apenas o ensino fundamental. No total teriam sido disponibilizadas 571 mil vagas para os mais qualificados, contra 180 mil para os que tinham até 7 anos de estudo.

Primeiro emprego

A capacitação profissional é ainda mais decisiva para os jovens, que buscam o primeiro emprego. Um exemplo do diferencial que a capacitação traz é o caso dos mais de cem alunos da ONG Instituto de Desenvolvimento Profissional Amigos Contabilistas, Empresários, Profissionais Liberais e de Informática (Idepac), que conseguiram suas vagas graças aos cursos de qualificação oferecidos pelo local.

Desde que foi inaugurada, em abril deste ano, a ONG vem empregando em média, 4 jovens carentes por semana. As vagas preenchidas pelos alunos são de auxiliares de escritório, contabilidade, departamento pessoa e escrita fiscal e recepcionista, com salários em torno de 500 reais.

Com uma sede localizada em uma área de 1,2 mil m2 a Idepac tem seis salas equipadas com 200 computadores com acesso à internet. A ONG, que já formou mais de mil jovens em apenas seis meses de existência, atualmente oferece cursos para outros 400. São oferecidas aulas de informática e administração nos períodos da manhã e da tarde. No período noturno são ministrados os cursos de auxiliar de escritório, auxiliar de departamento pessoal, telemarketing, técnicas de atendimento ao público, webdesign e manutenção de micro e rede.

“Queremos qualificar cada vez mais jovens e colocá-los no mercado de trabalho, por meio de contatos com empresas, pois eles têm potencial, só precisam de uma oportunidade”, afirma o diretor-presidente do Idepac, Sérgio Contente.