Próximo governo poderá construir até 2 mi de moradias, diz Dilma Roussef

As moradias seriam destinadas à população de baixa renda, que constitui 90% do deficit habitacional do País

SÃO PAULO – O próximo governo poderá construir até 2 milhões de moradias para a população de baixa renda, afirmou a chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, nesta segunda-feira (22), na abertura do 5º Fórum Urbano Mundial das Nações Unidas.

De acordo com Dilma, a população de baixa renda, formada por pessoas que ganham até três salário mínimos, constitui 90% do deficit habitacional do País e não tem renda suficiente para pagar a prestação de uma casa ou apartamento, segundo a Agência Brasil.

Dilma destacou a decisão de beneficiar essa parcela da população com auxílio direto, em vez de financiamento, e a meta de construir inicialmente 1 milhão de moradias. Porém, ela acredita que esse número pode ser elevado para 2 milhões.

PUBLICIDADE

Favelas
A ministra ainda apontou a presença do estado em comunidades pobres e favelas, que, segundo ela, foram um grande desafio para o governo.

“Nos últimos quatro anos, investimos em urbanização de favelas, construção de moradias para populações de baixa renda e saneamento básico algo em torno de R$ US$ 144 bilhões (em torno de R$ 259,099 bilhões)”, afirmou Dilma.