Projeto de Lei quer incluir empreendedorismo no currículo escolar

Objetivo da proposta é o de preparar os alunos, desde cedo, para lidar com conceitos como busca de oportunidade e iniciativa

SÃO PAULO – Caso o Projeto de Lei 273/06, do senador Marcos Guerra (PSDB-ES), seja aprovado, o “empreendedorismo” (capacidade de realizar e inovar) será incluído no currículo das escolas de Ensinos Fundamental e Médio.

O objetivo da proposta é o de preparar os alunos, desde cedo, para lidarem com conceitos como busca de oportunidade e iniciativa, bem como para desenvolverem disposição de enfrentar desafios e riscos calculados.

Cidadãos com atitude empreendedora

Conforme divulgado pela Agência Senado, os sistemas de Ensino Fundamental e Médio teriam dois anos, a partir da aprovação da proposta, para cumprir a inovação curricular que pretende desenvolver cidadãos com atitude empreendedora.

PUBLICIDADE

Segundo o autor do projeto, essa característica de comportamento é muito exigida atualmente, tanto para quem opta pela abertura de um negócio próprio, como para aqueles que buscam uma chance no competitivo mercado de trabalho.

Desemprego atinge mais os jovens

O senador argumenta que o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revelou, em seu relatório de 2005, que os brasileiros com idade entre 16 e 24 anos são os mais atingidos pelo desemprego.

Para sanar essa dificuldade, Marcos Guerra acredita que incluir conceitos básicos de “empreendedorismo” nos currículos escolares pode direcionar o conhecimento para uma melhor realização do potencial de cada um dos alunos.

“É fundamental eliminar o hiato existente entre a escola e o mercado de trabalho. O sistema escolar não deve perder de vista seus objetivos essenciais de formar cidadãos, mas precisa, também, adaptar-se às novas condições de um mundo em constante e rápida transformação tecnológica e social”, explica o parlamentar.