Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego em SP bate recorde em outubro

O PEAD iniciou as atividades de 7,5 mil bolsistas em diversos locais da capital e da Grande São Paulo

SÃO PAULO – De acordo com a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho, o Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego, o PEAD, bateu o recorde neste mês de outubro com o início das atividades de 7,5 mil bolsistas em diversos locais da capital e Grande São Paulo. O PEAD atende as Secretarias de Governo em 39 municípios da Região Metropolitana da cidade, mais um referente à cidade de Cubatão.

No total, um milhão de pessoas estão inscritas no Programa da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho, que atendeu 190 mil pessoas em quatro anos. Foi convocado um total de 540 mil pessoas que haviam se inscrito no PEAD.

Como funciona o programa

Para quem não conhece o programa é importante esclarecer que as pessoas inscritas que são convocadas do Programa acabam desenvolvendo algum tipo de atividade, seja em serviços gerais, telefonia, atendimento, manutenção dos prédios, auxiliar de cozinha, limpeza e conservação, pelo período de nove meses, mesmo tempo que ela participará do programa.

PUBLICIDADE

O interessante é que a rotina destas pessoas não se resume apenas a trabalho. Isto porque enquanto o convocado permanecer no programa, desenvolverá uma jornada de seis horas por dia, sendo que em quatro dias prestam o serviço normalmente e no outro dia assistem a cursos de qualificação com conteúdos que abrangem habilidades básicas, de gestão e específicas.

No que se refere ao valor pago ao universo de inscritos, a Secretaria oferece uma bolsa no valor de R$ 210, além da ocupação pelo período de nove meses. Além disto, os inscritos têm direito ao recebimento de cartão alimentação, auxílio deslocamento ida e volta ao local das atividades, seguro de acidentes pessoais com cobertura de até R$ 5 mil em caso de invalidez permanente total. Vale dizer que o auxílio deslocamento será devido quando o bolsista residir a uma distância superior a 3,5 km do valor de trabalho.

O programa faz parte das Frentes de Trabalho, um programa de iniciativa pública cujo objetivo é o de re-inserir o trabalhador, com um período de desemprego superior a 12 meses, ao mercado de trabalho. Ao conciliar a execução de atividades de utilidade social, com programas de capacitação para o trabalho, o programa busca aumentar i nível de empregabilidade dos seus participantes.