AO VIVO Do Zero Ao Gain: André Moraes fala sobre teoria de Dow, conceito de tendência e médias móveis

Do Zero Ao Gain: André Moraes fala sobre teoria de Dow, conceito de tendência e médias móveis

Profissional, já parou para pensar em qual é sua missão no mundo?

Para evitar arrependimentos, é importante fazer o possível para corrigir a rota enquanto ainda dá tempo

SÃO PAULO – Já pensou que, após 30 anos de carreira, você pode olhar para trás e dizer: as coisas poderiam ter sido diferentes? É uma das piores sensações que alguém pode ter, garante o administrador e palestrante Jerônimo Mendes, autor do livro “Oh, Mundo Cãoporativo!”, publicado pela editora Qualitymark.

Justamente para evitar esse arrependimento daquilo que não foi feito, é importante fazer o possível para corrigir a rota enquanto ainda dá tempo. É duro trabalhar com o que não gosta, sorrir para quem não quer sorrir, aceitar ordens quando sabe que elas não fazem sentido. “Isso tudo acarreta prejuízos de ordem emocional”, explica Mendes.

Vocação

Fazer o que gosta, o que faz sentido para você, é tão importante quanto escovar os dentes, tomar banho, comer ou dormir. “As escolhas são fundamentais para evitar o sofrimento no futuro. Confúcio já dizia: descubra uma coisa que gosta de fazer na vida e nunca mais irá precisar trabalhar”.

E o dinheiro

PUBLICIDADE

Você deve estar pensando: “fazer o que gosto, tudo bem, entendi a mensagem. Mas e quando o que gosto não dá dinheiro?”. Quando o profissional faz o que gosta, não importa sua área de atuação, a tendência é que ele se destaque com o tempo e o dinheiro venha, como conseqüência.

Como tudo na vida é uma escada, pode demorar certo tempo para que a atividade se torne bastante rentável e, segundo Mendes, é preciso ter paciência. O povo brasileiro é muito imediatista, ao contrário, por exemplo, do que preconizam as culturas orientais, explica o especialista. Para colher frutos, às vezes, é necessário “abrir mão dos prazeres imediatos”, afirma. “Viver somente o agora pode acarretar conseqüências desastrosas”.

Como saber se está no lugar errado?

Para saber se está no lugar errado, analise seu comportamento. Se, todos os dias, você levanta insatisfeito; no caminho para o trabalho, já pensa naquela pessoa que não quer encontrar; na quarta-feira não vê a hora de chegar a sexta; perde constantemente o foco do trabalho, se concentrando em atividades paralelas; e, no meio do dia, pensa: “que inferno este trabalho”, chegou a hora de reavaliar suas decisões.

Outro sinal de que sua vida não está nada bem é o pessimismo. “Não vamos ser hipócritas e acreditar que, ao trabalhar com o que gostamos, tudo será maravilhoso sempre. Mas quando as pessoas se tornam críticas com tudo que acontece à sua volta, é porque algo está errado”, analisa o palestrante.