Profissional: cresce investimento das empresas em saúde e segurança!

Segundo pesquisa, número das companhias que oferecem <i>up grade</i> aos funcionários nos planos médicos subiu de 60% para 64%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – As empresas brasileiras estão cada vez mais preocupadas com a saúde e segurança de seus funcionários. Isso é o que mostra pesquisa realizada pela Hewitt Associates, que anualmente analisa a prática de benefícios concedidos pelas companhias.

Os dados, coletados de 140 empresas atuantes no Brasil, mostram que a média das companhias que permitem um up grade por parte de funcionários em seus planos de assistência médica subiu de 60% para 64%. O sistema de co-participação, por sua vez, no qual o colaborador arca com parte dos custos, aumentou de 20% para 24%.

Cuidado maior

De acordo com a pesquisa, existe uma preocupação maior das empresas em cuidar dos funcionários com problemas de saúde mais graves, como os hipertensos e diabéticos, por exemplo.

Aprenda a investir na bolsa

Os executivos são os que mais participam do item check up, independentemente de sua idade. Esta limitação nas empresas ocorre, muitas vezes, pelo custo que os programas oferecem, de cerca de R$ 1.900 por pessoa.

Com relação aos funcionários já aposentados, 21% das empresas mantêm a assistência médica e somente 13% arcam com o benefícios. Outras 6% ainda pagam assistência odontológica e 2%, o auxílio farmácia.

Segurança

Grande parte das empresas também está consumindo carros blindados: 67% delas oferecem este tipo de veículo aos funcionários, ante 53% no ano passado.

“As empresas estão mais preocupadas em contribuir para a segurança de seus executivos, principalmente em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo”, analisou Thais Blanco, consultora sênior da Hewitt.

Outro benefício que está sendo oferecido com maior intensidade aos funcionários é o seguro de vida, com alta de 42% das empresas que concediam no ano passado, para 49% este ano.