Profissionais perdem até três dias por ano com falhas em rede de comunicação

Em outra forma de comparação, pode-se dizer que são duas horas gastas a cada mês; acesso à rede é o principal problema

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A tecnologia chegou para ajudar o trabalho humano. E-mails, internet, programas de mensagens instantâneas, tudo isso faz com que as operações se tornem mais ágeis. Porém, estas ferramentas também podem fazer com que os profissionais percam tempo.

Para se ter uma idéia, algo em torno de dois a três dias por ano de trabalho são desperdiçados devido a atrasos nas redes de comunicação nas empresas. Em outra forma de comparação, pode-se dizer que são duas horas gastas a cada mês.

A estimativa faz parte de levantamento realizado pela Dimension Data, empresa de fornecimento e gerenciamento de infra-estrutura de serviços e soluções de TI (tecnologia da informação). Os dados foram coletados junto a 957 usuários de TI e 267 gestores da área, em todo o mundo.

O que faz perder mais tempo é…

Aprenda a investir na bolsa

A operação que mais faz os profissionais perderem tempo é o acesso à rede da empresa, com mais de 30 minutos gastos a cada mês. Em seguida estão os e-mails, com algo em torno de 23 minutos mensais.

Embora os e-mails não falhem tanto quanto os demais aplicativos, o freqüente uso dele o coloca na segunda posição. A pesquisa ainda revelou que, em último lugar estão os vídeos e VoIPs, com menos de cinco minutos cada mensais.

De acordo com os dados, com o aumento do uso de vídeos e VoIPs, as falhas se tornarão mais problemáticas.

O departamento de tecnologia

De acordo com a análise do estudo, os departamentos de TI e seus gestores têm noção do impacto que os problemas de performance nas redes podem causar para o desenvolvimento do trabalho em toda a empresa. O que acontece é que, provavelmente, eles não estão conseguindo prevenir, gerenciar e resolver estes problemas.

Os dados mostram que 30% dos usuários finais e gestores freqüentemente apontam falhas em seus equipamentos de hardware e software e que apenas 30% dos departamentos de TI têm processos definitivos para acompanhar e gerenciar a rede.

“Com a adoção de novas tecnologias, não ter controle sobre a performance da rede pode ser extremamente perigoso e gerar altos custos”, afirmou o diretor de pré-vendas para Brasil e América Latina da Dimension Data, Leonardo Nogueira.

PUBLICIDADE