Profissionais dão mais valor à flexibilidade de horário do que aos bônus e benefícios

55% dos trabalhadores estariam mais satisfeitos se pudessem trabalhar de casa ou ter horários mais flexíveis

SÃO PAULO – Ao contrário do que muitos possam pensar, a maioria dos profissionais se sentiria mais satisfeita se tivessem mais liberdade no trabalho, como poder trabalhar em casa ou ter horários mais flexíveis, do que salários ou bônus maiores.

Segundo um levantamento feito pela Trabalhando.com, de quase 500 profissionais entrevistados, 31% respondeu que o que traz mais satisfação é poder trabalhar de casa, no esquema home office. Outros 24% disseram que ter horários mais flexíveis faria grande diferença.

Como a pesquisa mostrou que apenas 29% disse que o que traria mais satisfação seria receber bônus e benefícios extras, é possível notar que os profissionais valorizam mesmo os horários mais flexíveis (55%).

PUBLICIDADE

Motivação
Para o diretor da Trabalhando.com, Renato Grinberg, quando a empresa dá mais liberdade ao funcionário ela mostra que confia e acredita na capacidade dele. Isso faz com que o profissional se sinta mais confiante e, assim, o faz tomar mais iniciativas e dedicar-se mais a empresa.

A pesquisa também mostrou que 14% dos profissionais se sentiriam mais satisfeitos se recebessem hora extra para qualquer atividade, relacionada ao trabalho, que realizam fora do seu expediente – incluindo responder e-mails.

Apenas 2% afirmam que o que traria mais satisfação seria ter um almoço de duas horas de duração.

A pesquisa
De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, dos 481 profissionais que participaram da pesquisa, 283 eram mulheres e 198 homens. Ainda, em relação aos cargos ocupados, a maioria dos participantes eram assistentes (106). Responderam, também, 50 estagiários, 43 gerentes, 63 analistas e 33 coordenadores. O restante ficou na categoria “outros”.

A pesquisa ocorreu durante 15 dias, a partir da segunda quinzena de fevereiro.