Mercado de capitais

Profissão trader: conheça mais sobre a função e o mercado de atuação

Podendo atuar em instituições financeiras ou em corretoras o profissional tem como atividade buscar melhores oportunidades de compra e venda de ações

SÃO PAULO – O trader é um profissional do mercado financeiro que está em crescimento e tem grande potencial de ganhos. O profissional deve ter algumas habilidades específicas, conhecimento do mercado financeiro e técnico de ações e fundos para obter melhores resultados para a empresa ou corretora e para uma remuneração “interessante”.

Para o professor da Fipecafi (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras), Mário Amigo, o trader pode assumir algumas posições no mercado, sendo bem comum encontrá-los posicionados na área de tesouraria de banco. “Ele pode ser responsável pela operação de câmbio, juros, buscando oportunidade de compra e venda de ativos”, diz.

Trader de instituição financeira
Buscando as melhores oportunidades ao longo do dia. Assim é a rotina do trader. O trader tem certa liberalidade para operar para a instituição ou para o cliente. O profissional tem um tempo e um valor a ser negociado de acordo com o ativo que trabalha.

PUBLICIDADE

Exemplificando, o profissional tem R$ 20 milhões para operar durante o dia em um determinado mercado, que pode ser ação, fundos, câmbio, juros, esse profissional conhece esse mercado e tem uma janela de tempo para tentar a melhor operação utilzando esse valor.

Diferentemente do broker, que é um profissional de uma corretora, um “executor de operação”. O broker vai executar a ordem de um cliente, que pedirá para ele comprar ou vender determinado ativo.

A decisão do trader, essa “janela de tempo” pode ser no mesmo dia, mas essa é sempre uma decisão combinada com a tesouraria , com a equipe que toma as decisões estratégicas na instituição. “Muitas vezes é uma equipe que realiza essas operações, como participantes de um fórum , dando subsídios para a equipe tomar decisões”, diz Amigo.

Perfil
O profissional trader tem um perfil mais de exatas, formados em Matemática, Administração, Economia. “As instituições gostam de um profissional que tem base matemática forte”, diz. Ademais, esse profissional deve ser proativo e tomador de risco, uma vez que ele terá que tomar decisões e precisa saber e ter condições para isso.

O professor da Fipecafi esclarece que ser tomador de risco não é simplesmente arriscar. Esse profissional deve ter conhecimento do mercado financeiro para utilizar os dados do mercado e ter sensibilidade na tomada de decisões. Raciocínio lógico também é um dos pontos encontrados nesses profissionais. “Esse mercado está crescendo”, diz Amigo.

Trader de corretora
O coordenador do centro de desenvolvimento de traders da XP Interfloat, Cléber Rocha Hajnal, está no mercado financeiro desde 1996. Começou na Bolsa de Valores de São Paulo, como auxiliar de pregão, até chegar em uma corretora. “Eu queria ter independência financeira”, diz. Formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Mercado Financeiro, atuou e ainda atua como trader em corretora.

PUBLICIDADE

Diferentemente de um trader de um banco, o trader de uma corretora, tem como foco a pessoa física e passa o dia realizando operações, comprando e vendendo ações. Esse é o dia a dia de Hajnal, que além de treinar profissionais, ainda opera no mercado. No setor de mercado de capitais, depois da Bolsa ele sempre trabalhou em corretoras, que tem como público a pessoa física, fazendo operações diárias, com margens de perdas e resultados.

Segundo Hajnal, é fundamental para o trader aceitar pequenas perdas e estudar. “Se não tivesse estudado, quando acabou o pregão viva a voz na Bolsa teria ficado sem emprego”,diz. Hoje ele tem como objetivo ensinar os alunos a operar de maneira correta.

Remuneração
A remuneração de um trader de uma corretora é muito variável. O carro chefe atrativo para esse profissional é a flexibilidade de horário e a independência financeira. Segundo Hajnal é impossível apontar valores. “Em um dia pode ganhar ou perder R$ 500 ou R$ 1 milhão”.

Assim como o mercado financeiro a rentabilidade deste profissional é muito volátil. “Cada dia é um dia e um mercado”. Os atuais profissionais que estão nos cursos ministrados por Hajnal buscam desafios diários, segundo ele, na verdade muitos procuram no mercado uma fórmula mágica, achando que ficará rico do dia para a noite, mas isso isso não acontece. “O lucro vem, mas é preciso operar bastante, ter bastante disciplina, estoque de perdas, não pode ser um jogador”.