Professor: será que ainda vale a pena apostar na carreira?

Saiba como ser um bom professor, conquistar alunos e abrir caminhos no mercado de trabalho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Há 1.049.099 docentes em exercício atualmente, somados os ensinos fundamental e médio, para uma demanda de 725.991 profissionais, de acordo com pesquisa do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), do MEC (Ministério da Educação). São 323.109 docentes em exercício a mais do que o estimado. Com base no dado, fica a pergunta: será que vale a pena apostar na carreira de professor? Ou melhor: há espaço para quem deseja ingressar na carreira?

Resposta: é consenso geral que sempre existe espaço para quem gosta do que faz, se esforça e mostra competência. Gostar da profissão escolhida é um grande passo e facilita a execução das tarefas no dia-a-dia. Mesmo assim, no início, pode ser difícil conquistar espaço no mercado de trabalho, mas, com paciência e perseverança é sim possível alcançar os objetivos, pois, como em todas as áreas, a experiência é valorizada, tanto por empregadores quanto pelos próprios alunos.

O certo e o errado na sala de aula

Em primeiro lugar, lembre-se de quem tem o poder nas mãos corre o risco de errar com as pessoas. Por isso, tome cuidado para não ser injusto ou tratar alunos de maneira diferente.

Aprenda a investir na bolsa

É recomendável, também, que o professor leve em conta o conhecimento da turma, ou seja, não adianta ensinar matérias sem didática. Para o professor que estudou anos o mesmo assunto pode ser fácil, mas para o aluno ainda é novidade.

Além disso, tente motivar os alunos com objetivos. Por exemplo, estudar português é interessante para quem compõe músicas ou gosta de escrever. Já a matemática ajuda aqueles que querem economizar para comprar algo bem caro no fim do ano, como uma bicicleta. O inglês é interessante porque, com ele, é possível compreender músicas e filmes.

O último conselho é estar sempre aberto às opiniões dos alunos. Dê liberdade para que eles se expressem com confiança, o que será importante para o futuro deles. Também faça com que os colegas de classe se respeitem. Jamais estimule brigas ou envergonhe alguém. O debate civilizado e sincero deixa as aulas mais divertidas.

Imagem

Para professores de ensino básico e médio, é de extrema importância transmitir confiança aos pais dos alunos. Nas reuniões, revele seu método de ensino, aborde o progresso da turma e, jamais dê uma de “mestre carrasco”. Os pais preferem quando sabem que seus filhos não estão passando por apuros.

A confiança também é essencial para professores universitários. E tenha em mente que alunos de curso superior gostam de docentes sensatos, alegres, descontraídos e que saibam passar a mensagem, ou seja, que tenham didática. Se der aulas no período noturno, respeitar essas regras é ainda mais vital, uma vez que os alunos já estão cansados e com sono. É preciso saber prender a atenção da turma e isso é inevitável quando a aula é interessante.