RADAR INFOMONEY Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Produtividade está diretamente relacionada com a alegria no trabalho

Você já percebeu o quanto o seu humor influencia no seu dia de trabalho e no desempenho dos que estão em sua volta?

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Ter a carteira de trabalho assinada, um salário fixo e poder dizer que tinha um emprego bastava para muitas pessoas há alguns anos atrás. Mas se o mercado profissional já possui estruturas menos hierárquicas, e maior flexibilidade, apesar das cobranças mais rígidas por resultados, o trabalhador também quer mais: ele preza pelo ambiente de trabalho.

Mais que salário e estabilidade

Crescimento profissional, qualidade de vida, ambiente propício para o desenvolvimento de talentos e reconhecimento, por exemplo, são condições mínimas para quem um funcionário permaneça em seu emprego.

Quem nunca passou pela seguinte situação: você acorda para trabalhar e a primeira coisa que vem à cabeça é quanto tempo irá demorar para passar o dia! Sinal vermelho! Sair de casa com este humor só irá afetar o seu desempenho e o de sua equipe.

Aprenda a investir na bolsa

Trabalhar no que gosta e ainda receber dinheiro por isto. Este é o sonho de qualquer pessoa. De acordo com o Sebrae, pesquisas comprovam o que chega a ser óbvio para muitos: pessoas felizes, satisfeitas, produzem mais e melhor.

“Se a empresa der espaço, der oportunidade e se preocupar, o nível de satisfação do profissional no trabalho aumenta e pessoas mais satisfeitas são mais produtivas. Isso reflete nos resultados da companhia e acaba criando um círculo no qual todos saem ganhando”, diz a psicóloga Adelvina Pinho.

Microempresários também precisam estar felizes

E engana-se quem acredita que este tipo de postura é coisa para grandes empresários, cujas tarefas são mais bem definidas. Isto porque um microempresário é obrigado, na maior parte das vezes, a desempenhar todas as possíveis funções dentro de uma empresa: atende ao telefone, faz vendas, cuida da limpeza, negocia com fornecedores, vai ao banco etc.

Neste sentido, a psicóloga esclarece que mesmo com tanto trabalho ao mesmo tempo, é preciso gostar de toda esta agitação para desempenhar um trabalho de qualidade, ainda que seja para lá de cansativo.

A mesma opinião é divida pelo consultor do Sebrae em Goiás, Joel Rocha. De acordo com ele, a relação com clientes, fornecedores e funcionários sempre será positiva quando o profissional se sente bem no ambiente de trabalho.

“Mesmo desempenhando várias funções dentro da empresa, o empreendedor se sente realizado e busca constante orientação e aperfeiçoamento para que o negócio possa conquistar cada vez mais mercado”, ressalta.

PUBLICIDADE