Procura por executivos continua em alta: veja quais setores contratam mais

Entre janeiro e junho deste ano, foram abertas posições para 10.268 executivos, 60% a mais do que em 2007

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com o mercado aquecido, as empresas contratam mais. Não é por acaso, portanto, que a procura por executivos se manteve em alta nos primeiros seis meses deste ano. O crescimento foi de 60%, na comparação com o mesmo período de 2007, segundo a consultoria DBM. Os cargos são voltados para chefia intermediária, gerência, diretoria, CEOs e até conselheiros de administração.

Os números apontam que, entre janeiro e junho deste ano, foram abertas posições para 10.268 executivos em todo o Brasil, ante 6.308, na mesma base comparativa. Somente em junho último, houve procura por 1.956 profissionais dos escalões alto e médio, o que equivale a um acréscimo de 59% em relação ao mesmo mês de 2007.

“O mercado continua aquecido e, conseqüentemente, as empresas têm buscado cada vez mais profissionais no mercado”, afirma o presidente da DBM Brasil, Cláudio Garcia. “A conquista de posição de investment grade, como a DBM já havia previsto, pressionou ainda mais alguns setores, assim como fez com que a demanda por executivos mantivesse sua tendência de alta e confirmasse o quadro que já em 2007 havíamos batizado de apagão de talentos”.

Veja quais setores contratam mais

Aprenda a investir na bolsa

A demanda por profissionais do setor de construção civil cresceu nada menos que 185% no primeiro semestre de 2008, em relação aos primeiros seis meses de 2007, de acordo com a pesquisa. As instituições financeiras também mantiveram a demanda em alta e responderam por 7% da procura por executivos no período.

Os segmentos automobilístico e de autopeças, por sua vez, continuaram aquecidos e voltaram a ampliar o quadro de executivos. Juntos, eles responderam por outros 7% da demanda no período, ante 2,4% no mesmo período de 2007. “O aumento da frota de veículos que temos observado no País é um sinal de como o setor está aquecido, o que afeta o número de executivos demandados nas empresas”, revela Garcia.

Os setores de serviços e seguros, a indústria de embalagens e de papel e as usinas continuam sendo os setores que mais posições abriram para executivos, na comparação com os anos anteriores. No primeiro semestre de 2008, juntos, eles responderam por 33% da demanda por profissionais seniores.

Na contramão, os segmentos de informática e o de telecomunicação foram os que abriram menos vagas para executivos no primeiro semestre de 2008, na mesma base de comparação. Ambos foram responsáveis por 5% da demanda por executivos no período, ante 9% nos mesmos meses do ano passado.

Áreas de atuação

Entre as áreas de atuação dos executivos dentro das empresas, o segmento financeiro continuou dominando o cenário no primeiro semestre de 2008 e foi o que mais novas vagas para executivos abriu. Das 10.268 posições abertas, mais de 2,2 mil (ou 22%) se referem à área financeira, o que mostra que o efeito dos IPOs continua impactando o dia-a-dia das companhias, além de explicitar a consolidação do processo de profissionalização das empresas.

Outras áreas que se destacaram foram a industrial, de engenharia e de pesquisas. Somadas, elas foram responsáveis por 17% da demanda de profissionais.

PUBLICIDADE