Primeira universidade transnacional e bilíngue no Brasil abre processo seletivo

Unila tem proposta acadêmica inter e transdisciplinar, com aulas em português e espanhol. São seis cursos disponíveis

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A primeira universidade transnacional e bilíngue no Brasil está com processo seletivo aberto. A Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) oferece 150 vagas para alunos brasileiros e a mesma quantidade de vagas para alunos paraguaios, uruguaios e argentinos.

A universidade tem proposta acadêmica inter e transdisciplinar, com aulas em português e espanhol. As aulas estão previstas para começar em agosto deste ano no Parque Tecnológico de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR).

Neste primeiro ano, serão oferecidos seis cursos de graduação, com 25 vagas cada para brasileiros. Confira os cursos:

  • Ciências Biológicas: Ecologia e Biodiversidade;
  • Relações Internacionais e Integração,
  • Economia, Integração e Desenvolvimento;
  • Sociedade, Estado e Política na América Latina;
  • Engenharia Ambiental de Energias Renováveis;
  • Engenharia Civil de Infraestrutura.

Aprenda a investir na bolsa

Como se inscrever
Os interessados em participar do processo seletivo devem se inscrever no site da Unila na internet (www.unila.edu.br), até o dia 16 de julho.

O candidato poderá indicar no formulário de inscrição dois cursos de graduação de interesse, sendo opção 1 e opção 2. Entretanto, somente concorrerá à opção 2 caso as vagas para este curso não tenham sido preenchidas por candidatos da opção 1.

A seleção dos brasileiros terá como base as notas do último Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2009, enquanto a seleção dos alunos estrangeiros será feita conforme critérios estabelecidos pelos ministérios da Educação de cada país, a partir da avaliação do histórico escolar.

Egressos de escolas públicas
Segundo o reitor pro tempore da universidade, Hélgio Trindade, no processo seletivo, haverá uma ponderação em favor dos alunos egressos de escolas públicas brasileiras.

O candidato que estudou três anos na rede pública terá a nota do Enem multiplicada por 1.3. Já aqueles que estudaram dois anos ou um ano, terão as notas multiplicadas por 1.2 e 1.1, respectivamente.

Para o próximo processo seletivo, que será em março de 2011, a expectativa é que o número de alunos selecionados possa chegar a 2 mil. Trindade acrescenta ainda que o objetivo é ampliar, progressivamente, o número de países participantes nos processos de seleção da Unila.

PUBLICIDADE