Primeira entrevista de emprego: como fazer do “não” um incentivo

Compareça a todas as outras oportunidades, assim se acostumará e conhecerá métodos de seleção

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Uma trajetória profissional é repleta de oportunidades e dificuldades. No início da carreira, uma situação bastante difícil é a entrevista de emprego. O que costuma acontecer, nessa fase, é a rejeição logo na primeira seleção devido, é claro, ao despreparo do jovem.

“Isso é comum, porém essa situação acaba por desanimar o estudante a seguir em frente e buscar novas oportunidades”, afirmou o diretor de Comunicação do site Estagiários.com, Giuliano Bortoluci.

De acordo com ele, a desilusão acontece porque os jovens têm muitas expectativas em relação à entrevista e têm problemas em ouvir um não como algo construtivo, que os faça tentar novamente. Entre aqueles da Geração Y, a situação se complica, uma vez que, de acordo com Bortoluci, eles sentem mais dificuldades em lidar com adversidades.

Como encarar a entrevista?

Aprenda a investir na bolsa

O diretor de Comunicação afirmou que a primeira entrevista não pode ser vista com muita expectativa, mas como um primeiro contato com um mundo novo. Por isso, receber um “não” é algo comum.

“No primeiro encontro com o recrutador, o nervosismo é incontrolável e a falta de segurança é explícita. Por isso, tenha uma conversa com alguém mais experiente e peça para que ele simule uma entrevista com você e aponte seus erros e acertos. Isso pode ajudá-lo a controlar o nervosismo”, disse Bortoluci.

E se a resposta for não?

Mesmo depois disso, se receber um “não”, nada de abaixar a cabeça. Leve isso como um aprendizado, para ajudá-lo a se aprimorar. Compareça a todas as outras oportunidades que surgirem, assim se acostumará com a situação e conhecerá também os diversos métodos de seleção de candidatos.

“Com essa ideia desenvolvida e aplicada no cotidiano, a entrevista se tornará algo mais familiar, sem estresse e com menos pressão, o que pode refletir em bom desempenho nas próximas entrevistas. A ausência do nervosismo acarreta em uma melhor desenvoltura”.

Você também pode dizer “não”

Bortoluci finaliza dizendo que não é só a empresa que pode dizer não para você. O contrário também pode ocorrer.

“É importante também que o jovem saiba a hora certa de dizer não. Aceitar todas as oportunidades, sem colocar na balança o que realmente deseja fazer, pode trazer consequências futuras como mal desempenho profissional e insatisfação pessoal. Portanto, avalie seus desejos e vá atrás dos seus objetivos, sem medo de encarar os obstáculos”.

PUBLICIDADE