Prezada por empresas, habilidade de se relacionar pode ser desenvolvida!

Para psicoterapeuta, facilidade em lidar com o outro é ter empatia e saber compreender o próximo

SÃO PAULO – A facilidade em lidar com pessoas é algo que já está na personalidade. Mesmo assim, é possível desenvolver esta habilidade, ou melhor, é imprescindível desenvolvê-la, segundo afirmou a psicoterapeuta Clarice Barbosa.

Ela explicou que, atualmente, se fala bastante em inteligência interpessoal, que é a habilidade em se relacionar com o outro, o que é bastante prezado no ambiente de trabalho. “Aquele modelo antigo de chefe autoritário não é mais valorizado. Agora, há uma forma de avaliação diferente da que era feita no passado”.

Um exemplo disso é que a maioria das demissões não acontece por falta de competência, mas devido aos relacionamentos ruins. Você pode ser um excelente técnico, mas, se não tiver facilidade em lidar com a equipe, diminui a possibilidade de sobrevivência em uma empresa.

Percepção da habilidade

PUBLICIDADE

Questionada sobre o que é a facilidade em lidar com o outro, Clarice respondeu da seguinte maneira: “é ter empatia, ou ter a capacidade de compreender o outro, colocar-se no lugar do outro”. Existem pessoas que são fáceis (flexíveis, cooperativas, simpáticas) de lidar, mas não são a maioria.

Para desenvolver esta habilidade, quem está neste segundo grupo deve, em primeiro lugar, se autoconhecer. “Desta maneira, você passa a controlar o comportamento impulsivo”. Para ajudar, a psicoterapeuta separou algumas perguntas que o profissional deve se fazer:

  • Você sabe qual imagem os outros têm de você?
  • Sabe trabalhar em equipe?
  • Motiva e cria empatia na equipe?
  • É flexível?
  • Tem conceitos e idéias rígidas?
  • É arrogante e/ou intolerante?
  • Tem pavio curto?
  • É centralizador?
  • É muito fechado e isolado?

Muitas respostas positivas significam que é hora de você parar e olhar para suas próprias atitudes.

O susto

De acordo com Clarice, normalmente a pessoa demora para perceber que é difícil de lidar. “O que vai acontecer é que ela vai esbarrar em diversas situações difíceis na vida, então chegará um momento que ela vai notar que precisará mudar para melhor. Por exemplo: uma demissão. A empresa é culpada de tudo?”

Em alguns momentos, precisará da ajuda do próximo, o que será uma tarefa difícil para o companheiro. “Ela estará tão centrada em seu mundo que não ouvirá os demais. Dependendo do cargo, quanto mais poder mais difícil, fica a avaliação sobre a facilidade em lidar com pessoas”.

Às vezes, a filosofia da empresa facilita essa percepção de que a pessoa tem dificuldade em relacionar-se, quando ela fala abertamente em comportamento e quando existe um feedback. “Esse retorno ajuda muito, se usado como ferramenta de reflexão”.

Mesmo com a mudança, porém, é possível que o profissional passe por alguns deslizes, afinal, é algo da personalidade dele.

Atitudes

Clarice apontou algumas atitudes que podem ser tomadas para facilitar as relações no trabalho:

  • Elogiar as pessoas: ver as qualidades e expressar isso;
  • Saber fazer críticas: não diminua a pessoa;
  • Saber se comunicar: falar com clareza;
  • Pergunte-se: eu sou facilitador ou a pessoa problema?